A DIFERENÇA ENTRE SER PASTOR E ESTAR PASTOR

Alguns pensam que a denominação é um fim, e que alguem ao sair dela perde o seu chamado (ex: se é pastor perde o pastorado, etc…).

Aquele que serve não serve a uma denominação e sim ao Reino de Deus, aquele que é chamado não é chamado por uma denominação e sim é chamado por Deus (Ele mesmo concedeu uns para apóstolos, profetas, pastores, mestre, evangelista – querendo o aperfeiçoamento dos santos. Ef. 4:11).

Uma coisa é ser pastor, outra bem diferente é estar pastor.

Ser pastor é responder a uma chamada de Deus, estar pastor é responder a uma chamada da denominação, por isso quando algo vai mal na denominação muitos abandonam a sua “chamada”.

Ser pastor é ser disponível como o Apóstolo Paulo afirmou em I Coríntios 4:9-13

Porque tenho para mim que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos e aos homens.
Nós somos loucos por amor de Cristo, e vós, sábios em Cristo; nós, fracos, e vós, fortes; vós, ilustres, e nós, vis.

Até esta presente hora, sofremos fome e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa, e nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos; somos injuriados e bendizemos; somos perseguidos e sofremos; somos blasfemados e rogamos; até ao presente, temos chegado a ser como o lixo deste mundo e como a escória de todos.

Quem diz apóstolo diz o mesmo aos outros chamados do ministério. O Apóstolo Paulo ainda afirmou em Filipenses 4:11-13

Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho.

Sei estar abatido e sei também ter abundância; em toda a maneira e em todas as coisas, estou instruído, tanto a ter fartura como a ter fome, tanto a ter abundância como a padecer necessidade.

Posso todas as coisas naquele que me fortalece.

Um servo de Deus está pronto para enfrentar adversidades e nem por isso desiste de sua chamada. Ai está à diferença entre ser e estar. O fato de estar pastor, ostentando um título, um cargo, um bom salário, usufruindo de regalias e poder não faz dessa pessoa realmente um pastor.

Podemos identificar alguém que é pastor e alguém que está pastor pelos parâmetros aceitáveis de um ministro (Pastor, Pregador do Evangelho, Apóstolo, Bispo, etc…). E por que isso é importante?

Por vezes algumas pessoas ficam confusas e dizem que já não sabem quem são os verdadeiros homens de Deus. Ora não sabem por não conhecerem a Palavra de Deus, (Oséias 4:6 – o meu povo foi destruído porque lhe faltou conhecimento). A resposta e os parâmetros estão na Palavra de Deus, qualquer homem que não preencher esses requisitos não pode e não deve ser ouvido ou seguido.

O nosso norte é sempre a Palavra de Deus, aquilo que está escrito. Todo o modelo para a Igreja e sua liderança está descrito no Novo Testamento…

Palavras do apóstolo Paulo em II Coríntios 2:17, exemplo de um verdadeiro homem de Deus: Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus; antes, falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus.

Senão vejamos:

II Coríntios 6:3:10

não dando nós escândalo em coisa alguma, para que o nosso ministério não seja censurado.

Antes, como ministros de Deus, tornando-nos recomendáveis em tudo: na muita paciência, nas aflições, nas necessidades, nas angústias, nos açoites, nas prisões, nos tumultos, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns, na pureza, na ciência, na longanimidade, na benignidade, no Espírito Santo, no amor não fingido,  na palavra da verdade, no poder de Deus, pelas armas da justiça, à direita e à esquerda, por honra e por desonra, por infâmia e por boa fama, como enganadores e sendo verdadeiros; como desconhecidos, mas sendo bem conhecidos; como morrendo e eis que vivemos; como castigados e não mortos; como contristados, mas sempre alegres; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como nada tendo e possuindo tudo.

I Timóteo 3:1-7

Esta é uma palavra fiel: Se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja.

Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar; não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento; que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia (porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?); não neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo.

Convém, também, que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em afronta e no laço do diabo.

Tito 1:5-11

Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei: aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes.

Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante, retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.

Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras, ensinando o que não convém, por torpe ganância.

II Timóteo 4:1-5

Conjuro-te, pois, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu Reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.

Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.

Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.

Assim também conhecemos o modelo que não deve ser seguido, porque existem alguns tipos de pessoas, até mesmo líderes evangélicos, que poderiam ser estudados cientificamente, pois conseguiram construir o maior patrimônio que existe: um verdadeiro exército de colaboradores e líderes. E depois os afasta um a um. Isso quando não os tenta destruir.

Esses são líderes que chegaram à posição de respeito e não souberam se manter ali. Começaram a galgar as posições inversas de liderança, descendo ao nível de reprodução, produção, permissão e retornam ao nível mais baixo que é o de posição. E para se manterem, pois não sobra mais nada, tornam-se verdadeiros ditadores.

Glória a Deus pelo modelo bíblico de liderança que quem quer ser o maior deve lavar os pés dos menores como fez Jesus, a quem devemos ser imitadores. Alguém só deve ser imitado se for imitador de Cristo, como afirmou o Apóstolo Paulo.

Este modelo a não ser seguido é o modelo instituído por muitas denominações, pois no seu afan de crescer geram líderes que no fundo não tiveram o seu caráter definido, homens que apesar de ocupar uma liderança eclesiástica não preenchem os requisitos necessários exigidos pelo Senhor e por sua vez não foram chamados por Ele.

Outros foram chamados por Deus, na altura cumpriam os requisitos exigidos, mas a determinado tempo permitiram que o orgulho e a vaidade invadissem suas vidas.

É surpreendente a vaidade e orgulho de alguns quando se autodenominam apóstolos, mestres, outros mudam o seu nome e colocam títulos pomposos a frente do nome. Não esperam ser reconhecidos, não esperam a comprovação dos frutos e se o legado permanecerá

Fica pior quando afirmam: “não há outra igreja onde ocorram tantos milagres”, “nunca se viu nessa cidade um culto tão poderoso quanto o nosso” – dão a entender que Deus só opera ali com eles.

Outros se perdem quando se deparam com muitas finanças, fazem gastos excessivos comprando carros de luxo, roupas caras e ainda exigem do povo sacrifícios absurdos.

Quanto cuidado o ministro precisa ter com suas ações, suas palavras, com seu exemplo. Não permitindo que a iniquidade se aloje em seu coração. Precisa ter cuidado para não ser reprovado

Mais uma vez vejamos o que diz a Palavra de Deus:

Efésios 4:11-12

E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres,com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,

1 Timóteo 3:6

O bispo não deve ser alguém convertido há pouco tempo; se for, ele ficará cheio de orgulho e será condenado como o Diabo foi. (NTLH)

não seja neófito, para não suceder que se ensoberbeça e incorra na condenação do diabo. (RC)

2 Timóteo 2:15

Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.

Hebreus 13:17

… porque velam por vossa alma, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.

Judas 1:1-25

Amados, quando empregava toda a diligência em escrever-vos acerca da nossa comum salvação, foi que me senti obrigado a corresponder-me convosco, exortando-vos a batalhardes, diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos.

Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo.

Quero, pois, lembrar-vos, embora já estejais cientes de tudo uma vez por todas, que o Senhor, tendo libertado um povo, tirando-o da terra do Egito, destruiu, depois, os que não creram; e a anjos, os que não guardaram o seu estado original, mas abandonaram o seu próprio domicílio, ele tem guardado sob trevas, em algemas eternas, para o juízo do grande Dia; como Sodoma, e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregado à prostituição como aqueles, seguindo após outra carne, são postas para exemplo do fogo eterno, sofrendo punição.

Ora, estes, da mesma sorte, quais sonhadores alucinados, não só contaminam a carne, como também rejeitam governo e difamam autoridades superiores.

Contudo, o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo e disputava a respeito do corpo de Moisés, não se atreveu a proferir juízo infamatório contra ele; pelo contrário, disse: O Senhor te repreenda!

Estes, porém, quanto a tudo o que não entendem, difamam; e, quanto a tudo o que compreendem por instinto natural, como brutos sem razão, até nessas coisas se corrompem.

Ai deles! Porque prosseguiram pelo caminho de Caim, e, movidos de ganância, se precipitaram no erro de Balaão, e pereceram na revolta de Corá.

Estes homens são como rochas submersas, em vossas festas de fraternidade, banqueteando-se juntos sem qualquer recato, pastores que a si mesmos se apascentam; nuvens sem água impelidas pelos ventos; árvores em plena estação dos frutos, destes desprovidas, duplamente mortas, desarraigadas; ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre.

Quanto a estes foi que também profetizou Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que veio o Senhor entre suas santas miríades, para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele.

Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões. A sua boca vive propalando grandes arrogâncias; são aduladores dos outros, por motivos interesseiros.

Vós, porém, amados, lembrai-vos das palavras anteriormente proferidas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo, os quais vos diziam: No último tempo, haverá escarnecedores, andando segundo as suas ímpias paixões.

São estes os que promovem divisões, sensuais, que não têm o Espírito.

Vós, porém, amados, edificando-vos na vossa fé santíssima, orando no Espírito Santo, guardai-vos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo, para a vida eterna.

E compadecei-vos de alguns que estão na dúvida; salvai-os, arrebatando-os do fogo; quanto a outros, sede também compassivos em temor, detestando até a roupa contaminada pela carne.

Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória, ao único Deus, nosso Salvador, mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém

Judas denunciou nesse texto aqueles pastores que deturpam a Palavra de Deus e através dessa deturpação obrigam os fieis a servi-los sob pena de maldição, de castigo, impõem uma cadeia de comando que não é bíblica e que deve ser denunciada pelos profetas do Senhor.

Segundo o apóstolo, são homens gananciosos que pregam ou profetizam de acordo com o premio que almejam, toleram o pecado, dizem que todos são igualmente pecadores e doentes e que a única diferença entre um e outro (ou seja: os cristãos e o mundo) é o médico que faz o tratamento.

De fato Cristo em nós a única esperança de glória, no entanto porque amamos a Cristo obedecemos os seus mandamentos e nos afastamos do pecado e procuramos viver a cada dia em novidade de vida, querendo agradar aquele que nos alistou para a guerra, querendo manifestar o bom perfume de Cristo em nossas vidas.

Mas aqueles a que o apóstolo Judas se referiu são homens insensatos que não aborrecem a prática do pecado e aceitam comer e conviver com aqueles que se dizendo irmãos são devassos, idólatras, adúlteros, beberrões, ladrões, roubadores, maldizentes (I Coríntios 6:10); com aqueles que descaradamente roubam e minam a boa fé dos que querem servir a Deus piamente.

Os verdadeiros homens de Deus são aqueles que vivem e observam a Palavra de Deus, são homens que correspondem a advertência feita pelo Dr. Watts aos pastores de sua época:

Vá ao culto público determinado a impressionar e persuadir algumas almas a que se arrependam e se salvem.

Vá a fim de abrir os olhos cegos e ouvidos surdos, fazer os aleijados andarem, transformar os insensatos em sábios, ressuscitar os mortos em delitos e transgressões, para que vivam uma vida divina, celestial e levar rebeldes culpados a retornarem ao amor e a obediência do criador por meio de Jesus Cristo, o grande reconciliador, a fim de que sejam perdoados e salvos.

Vá a fim de exalar o perfume de Cristo e do seu evangelho perante toda a assembléia e atrair as almas para que participem de sua graça e glória.

São homens dispostos a fazer de cada culto uma nova experiência para o cristão. Cada vez que a Igreja se reúne devem acontecer os salmos, deve ter a doutrina ou ensinamento, deve ter línguas e interpretação, ou seja, deve ocorrer a edificação dos santos (I Coríntios 14:26), tudo com ordem e decência. Não há lugar para shows, espetáculos, galas, não podemos nos esquecer de que os irmãos não estão indo a um teatro, ou casa de espetáculos, mas são santos que se reúnem para cultuar, celebrar, ao Senhor, para ouvir a Sua Palavra.

A cada dia se comprova de que não há mais lugar no seio do povo de Deus para homens que andam segundo o erro de Balaão e que pervertem a autoridade como Corá. A cada dia está mais claro quem são os verdadeiros servos do Deus altíssimo e quem são os aproveitadores e usurpadores da fé que enriquecem ilicitamente e provocam escândalos por onde passam, ainda que suas denominações estejam lotadas, são nuvens sem águas que ouvirão naquele dia diante do Senhor Jesus Cristo:

Mateus 7:21-23

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.

Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas?

E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.

Ser pastor e estar pastor é extremamente diferente. A condição entre um e outro e sua essência são muito diferentes. E com o passar dos anos a diferença entre um e outro fica claramente visível diante do legado deixado por um e por outro. Basta ficar atento, observando os parâmetros da Palavra de Deus, e será muito fácil fazer a identificação.

A Ele seja a glória!

3 thoughts on “A DIFERENÇA ENTRE SER PASTOR E ESTAR PASTOR

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.