NEM TODOS QUE SE DIZEM SER… REALMENTE O SÃO

Temos sido confrontados com tantos casos estranhos envolvendo crentes, evangélicos, cristãos, que tem causado susto em muitos, e as pessoas se perguntam: mas esse não era crente? Ou, esse não era um pastor? A internet faz com que esses casos ganhem repercussão mundial em pouco tempo, cria tanto alarde, e por ignorância ou debilidade as pessoas compartilham e compartilham aumentando ainda mais a curiosidade sobre esses casos estranhos.

Nem todos que se dizem evangélicos, até mesmo apóstolo, pastor, missionário realmente o são. E uma das provas é essa quantidade de escândalos causados por esses “pseudos”, até na área criminal, os quais envergonham o povo de Deus. Alguns dizem que o julgamento pertence a Deus, mas o que diz as Escrituras? (1 Coríntios 5:11-13). “Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais.
Porque, que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo.” – Como fazer isso? Se o “julgamento” pertence a Deus?

Sabemos o que o “Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios. Tais ensinamentos vêm de homens hipócritas e mentirosos, que têm a consciência cauterizada” (1 Tm 4:1-2). Jesus Cristo também nos alertou (Mateus 7:21-23) que “Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’ Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam o mal!”.

Mas, como não querem julgar e analisar as atitudes de cada um, porque dizem que o julgamento pertence a Deus, há muita gente seguindo o lobo ao invés do cordeiro, comendo joio ao invés de trigo, agindo como louco ao invés de sábio, imprudente construindo sobre a areia ao invés de prudente construindo sobre a rocha. Não é de admirar que vemos tanta gente frustrada, entristecida, enganada, derrotada. Cuidado com mentiras e 1/2 verdades, muitas têm sido contadas como sendo verdades. Examine e compare as Escrituras e não caia no erro. Como é difícil para muitos entenderem ou interpretarem um texto, mas como é fácil para os maus intencionados desvirtua-lo. Como os atenienses, muitos preferem passar o tempo contando e ouvindo as últimas novidades, indo atrás de paroleiros, ao invés de serem como os bereanos, que eram bem-educados, ouviam a mensagem com muito interesse, todos os dias estudavam as Escrituras Sagradas para saber se o que Paulo dizia era mesmo verdade. Há quem examine à fundo a mentira para refuta-la. Prefiro examinar à fundo a VERDADE e por consequência sou liberto.

Por que os cristãos insistem em ser bebes espirituais? Uma criança que não se desenvolve é considerada deficiente mental, precisa de tratamento para cura ou amenizar os sintomas, mas uma pessoa que insiste em ser criança espiritual é considerada normal. Na realidade vemos uma geração sem crescimento, pessoas que insistem em ser como “filhos malcriados e respondões”. Parece que muitos crentes estão apenas brincando de estudar a Bíblia, são anões espirituais quando podiam ser gigantes, tanto na vida cristã como no seu serviço. Não podemos nos esquecer que os demônios são crentes, afinal creem e até estremecem (Tg. 2:19).

É tão interessante ver pessoas justificando seus pecados, suas tolices, suas péssimas opções, seus defeitos, com os pecados, tolices, péssimas opções e defeitos dos outros
Porque os outros fazem ou fizeram justifica isso ou aquilo? Justifica-se corrupção desenfreada como nunca visto porque sempre existiu desde o império? Justifica-se a idolatria, porque no meio evangélico há bandidos travestidos de pastores? Há tantas coisas ilógicas correndo e sendo ditas por aí. Pecado nunca deixou de ser pecado. Adultério nunca deixou de ser adultério. Crime nunca deixou de ser crime. Corrupção nunca deixou de ser corrupção. Erro não se justifica, abandona-se!

OVELHAS & PORCOS – APRISCO & POCILGA

Há ovelhas que saíram do aprisco, querendo mudanças e, erroneamente, foram atraídas para a pocilga (está na moda, é extravagante) e estão chafurdando na lama, estão presas e não conseguem sair. As que realmente são ovelhas precisam ser resgatadas com a máxima urgência, antes que a lama as mate, necessitam de banho, tratamento, aplicação de unguento novamente. Ao mesmo tempo, porcos se infiltraram no aprisco e estão tentando convencer as ovelhas que o lamaçal é melhor, as ovelhas mais velhas e mais sábias estão resistindo, mas ovelhas mais jovens dizem que as mais velhas estão ultrapassadas, que o aprisco precisa ser ampliado permitindo que mais espécies sejam abrigadas, desafiam a autoridade das mais velhas dando razão aos porcos. O Pastor, que saiu à busca das ovelhas (que foram presas na pocilga), após o sucesso da sua missão, está voltando para o aprisco e todos os porcos serão expulsos, e também as ovelhas que não quiseram obedece-lo, apesar de todos os esforços para salva-las. Cuidado para não ser atraído à pocilga. Também não permita que porcos se infiltrem no aprisco.

Existe uma máxima popular que diz que nem tudo o que reluz é ouro. Da mesma forma nem tudo o que diz Jesus Cristo realmente tem parte com Ele. Existe a ignorância inevitável por falta de conhecimento, mas existe a ignorância proposital (aquela que não quer ver por ganância ou conveniência)

O objetivo desse artigo é alertar para o cuidado que precisamos ter com esses que se dizem irmãos, mas continuam na prática do pecado, provocando e dando escândalos.

Estou procurando usar ao máximo a Palavra de Deus para mostrar o quadro atual, como os avisos de Paulo (2 Co. 11:3,4,13-15) “Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofreríeis. Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.”

A Palavra de Deus diz que existem os vasos de honra e desonra, conforme Paulo advertiu a Timóteo (II Tm. 2:20. O que é desonra? Do grego “atimia”, ignomínia (grande desonra), desgraça. Originaria de “paradeigmatizo” que é mostrar como exemplo público, fazer um exemplo de, num sentido negativo, mostrar como exemplo de infâmia, expor a desgraça pública. Outro sentido também do grego “aischune” que é o embaraço de alguém que está envergonhado por alguma coisa, sentimento de vergonha, algo do que se sente vergonha, desgraça. Assim podemos compreender que temos muitos tipos de crentes: o louco e o sábio, o prudente e o imprudente, o bode e a ovelha, o trigo e o joio.

Assim podemos explicar porque os tais fenômenos existentes na maioria das denominações, motivo de queixas de muitos pastores, chegando ao ponto de reclamarem que se pregarem a verdade contra o pecado muitos deixam de dar o dizimo, outros se afastam, etc.

Mas, afinal de contas, são ovelhas? São irmãos? São cristãos? São crentes? Não frequentam as igrejas e são assíduos nos cultos? Como explicar esse fenômeno, se é que podemos chamar isso de fenômeno?

Seguindo a terminologia usada na Bíblia, vamos analisar cada tipo de crente, examinando Lucas 8:5-8,11-15, Mateus 13:3-8,18-23, vamos entender a parábola da semente. No mundo existem 4 tipos de crentes, vamos nominá-los conforme está no texto em análise:

À beira do caminho: são os que ouvem; então vem o diabo, e tira a palavra de seus corações, para não acontecer que, crendo, sejam salvos.

Sobre pedras: são os que, ouvindo recebem a palavra com alegria; mas não têm raiz profunda, os quais creem por algum tempo, e no tempo da tentação se dispersam, ou, ao vir a angústia e perseguição (tentação) se ofende.

Entre espinhos: são os que ouviram, e indo adiante, são sufocados pelos cuidados e riquezas e deleites desta vida, e não dão fruto com perfeição, ou, ouve a Palavra, mas fica infrutífera, palavra sufocada ao vir os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas, ambições de outras coisas.

Em boa terra: são os que, tendo ouvido a palavra de coração sincero e bom, guardam-na e produzem fruto com perseverança, ou, é o que ouve e compreende a Palavra; dá fruto e produção a 100, 60, 30 (com perseverança); conserva-a num coração honesto. Pelos frutos (resultados) nós os conhecemos.

Para os que gostam de estatística, pela Palavra de Deus, de todos os que serão salvos a percentagem varia de 25% a 50%.

Por esse modelo apresentado, depreendemos que 25% estão salvos, 25% são roubados pelo diabo, 50% optam pelos prazeres da vida carnal e não querem ter lutas/provações: apenas ¼ da Igreja (25%) são aqueles que ouvem a Palavra, guardam no coração que é sincero e bom e produzem fruto com perseverança, ou seja, os verdadeiros crentes. ¼ são roubados pelo diabo; ¼ não têm raiz profunda e no tempo da luta/provação se afastam; ¼ são sufocados pelo mundo, pelas riquezas e prazeres da vida. Entendemos também que 75% estão perdidos. Em outro modelo podemos prever 50%, conforme Mt. 24:39-41 e Mt. 25:1-2.

Quando o Filho do homem vier em sua glória, com todos os anjos, ele se assentará em seu trono na glória celestial. Todas as nações serão reunidas diante dele, e ele separará umas das outras como o pastor separa as ovelhas dos bodes. E colocará as ovelhas à sua direita e os bodes à sua esquerda. (Mt. 25:31-33)

Não somos nós que faremos essa separação, de modo algum, não julgamos pessoas, analisamos atitudes para não sermos enganados, mas ao analisarmos os textos bíblicos percebemos que nem todos os que estão conosco são realmente nossos irmãos, ou vivem de acordo com a Palavra de Deus.

Já por carta vos tenho escrito que não vos associeis com os que se prostituem; isso não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo. Mas, agora, escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais. Porque que tenho eu em julgar também os que estão de fora? Não julgais vós os que estão dentro? Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo. 1Co. 5:9-13

Usando a Palavra de Deus temos subsídios para analisar atitudes, palavras, ações, comportamentos. Um cristão, nascido de novo, santo, justo, além de ter o seu pensamento nas coisas que são do alto, ele procura tudo o que é verdadeiro, honesto, justo, puro, amável, de boa fama (Fp. 4:8) para não darmos motivo de escândalo a ninguém, em circunstância alguma, para que o nosso ministério (serviço, conduta, vida) não caia em descrédito (2 Co. 6:3).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido, copia e transcrição necessita autorização do autor