Oração

Elementos para avivamento: Santificação, Oração, Palavra

ORAÇÃO

I Ts. 5:17 – “Orai sem cessar.”.

A – Definição

– Uma aproximação da pessoa a Deus por meio de palavras ou do pensamento, em particular ou em público.

Definições dos Vários Tipos de Orações:

Clamar = bradar; gritar, proferir em altas vozes, exorar, implorar, exigir, reclamar.

Clamor = súplica proferida em altas vozes

Suplicar = pedir com humildade e instância

Proferir = pronunciar

Deprecar = tentar desviar ou afastar um mal com súplicas ou orações

Interceder = pedir, rogar por outrem ou por alguma coisa.

A constante oração nos leva a um estado de total dependência de Deus. Ou seja: a um estado de vida pela fé em Deus, porque sem fé é impossível agradar a Deus.

Fé é um estado de confiança que leva a dependência plena de Deus, estando certo de que Deus cumpre sempre o que promete.

A incansável busca pela santidade, a incansável busca pela plenitude do Espírito Santo; enquanto não alcançarmos não devemos parar de buscar.

O fato de Deus saber do que precisamos não nega o fato de termos de buscar Nele o que queremos e precisamos.

As promessas de Deus são as nossas garantias de que teremos as nossas respostas.

A fé nas promessas de Deus é a chave para conquistarmos o que procuramos

O fato de precisarmos e sabermos que Ele nos prometeu o que procuramos não muda a exigência de sermos insistentes (perseverantes) nas nossas petições.

Através de uma vida de oração é que conseguiremos atingir os objetivos que Deus estipulou para nós

B – Inclui

1- Confissão – Sl. 51

2- Adoração – Sl. 95:6-9 – Vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do Senhor, que nos criou.

Ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e ovelhas de sua mão. Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o coração, como em Meribá, como no dia de Massá, no deserto, quando vossos pais me tentaram, pondo-me à prova, não obstante terem visto as minhas obras.

Ap. 11:16 -17 – E os vinte e quatro anciãos que se encontram sentados no seu trono, diante de Deus, prostraram-se sobre o seu rosto e adoraram a Deus, dizendo: Graças te damos, Senhor Deus, Todo-Poderoso, que és e que eras, porque assumiste o teu grande poder e passaste a reinar.

3- Comunhão – Sl. 103:1-8 – Bendize ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome. Bendize ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nem um só de seus benefícios. Ele é quem perdoa todas as tuas iniqüidades; quem sara todas as tuas enfermidades; quem da cova redime a tua vida e te coroa de graça e misericórdia; quem farta de bens a tua velhice, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia. O Senhor faz justiça e julga a todos os oprimidos. Manifestou os seus caminhos a Moisés e os seus feitos aos filhos de Israel. O Senhor é misericordioso e compassivo; longânimo e assaz benigno.

4- Gratidão – I Tm. 2:1 – Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graças, em favor de todos os homens,

5- Petição pessoal – II Co. 12:8 – Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim.

6- Intercessão pelos outros – Rm. 10:1 – Irmãos, a boa vontade do meu coração e a minha súplica a Deus a favor deles são para que sejam salvos.

C – Deus Sempre Ouve A Oração Verdadeira

Jó 34:28 – e, assim, fizeram que o clamor do pobre subisse até Deus, e este ouviu o lamento dos aflitos.

Sl. 4:3 – Sabei, porém, que o Senhor distingue para si o piedoso; o Senhor me ouve quando eu clamo por ele.

Sl. 18:6 – Na minha angústia, invoquei o Senhor, gritei por socorro ao meu Deus. Ele do seu templo ouviu a minha voz, e o meu clamor lhe penetrou os ouvidos.

Sl. 34:17 – Clamam os justos, e o Senhor os escuta e os livra de todas as suas tribulações.

Pv. 15:29 – O Senhor está longe dos perversos, mas atende à oração dos justos.

Mq. 7:7 – Eu, porém, olharei para o Senhor e esperarei no Deus da minha salvação; o meu Deus me ouvirá.

Zc. 10:6 – Fortalecerei a casa de Judá, e salvarei a casa de José, e fá-los-ei voltar, porque me compadeço deles; e serão como se eu não os tivera rejeitado, porque eu sou o Senhor, seu Deus, e os ouvirei.

D – Deus Promete Que Responde Às Nossas Orações

Sl. 91:15 – Ele me invocará, e eu lhe responderei; na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei.

Is. 41:17 – Os aflitos e necessitados buscam águas, e não as há, e a sua língua se seca de sede; mas eu, o Senhor, os ouvirei, eu, o Deus de Israel, não os desampararei.

Is. 58:9 – então, clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás por socorro, e ele dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti o jugo, o dedo que ameaça o falar injurioso;

Is. 65:24 – E será que, antes que clamem, eu responderei; estando eles ainda falando, eu os ouvirei.

Jr. 33:3 – Clama a mim, e responder-te-ei e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes, que não sabes.

Zc. 13:9 – E farei passar essa terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro; ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O Senhor é meu Deus.

Lc. 11:9 – E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á;

Jo. 14:14 – Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.

I Jo. 3:22 – e qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é agradável à sua vista.

E – Mas ÀS Vezes As Orações Não São Respondidas Por Não Estarem de Acordo Com A Vontade de Deus

Ex. 33:20 – E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face e viverá.

Dt. 3:26 – Porém o Senhor indignou-se muito contra mim, por causa de vós, e não me ouviu; antes, o Senhor me disse: Basta; não me fales mais neste negócio.

II Sm. 12:16 – E buscou Davi a Deus pela criança; e jejuou Davi, e entrou, e passou a noite prostrado sobre a terra.

Ez. 20:3 – Filho do homem, fala aos anciãos de Israel e dize-lhes: Assim diz o Senhor JEOVÁ: Vós vindes consultar-me? Vivo eu, que vós não me consultareis, diz o Senhor JEOVÁ.

II Co. 12:8 – Acerca do qual três vezes orei ao Senhor, para que se desviasse de mim.

F – Outras Vezes As Nossas Orações Podem FRACASSAR Eis As Causas POSSÍVEIS:

1- Desobediência – Dt. 1:45 – Tornando, pois, vós e chorando perante o Senhor, o Senhor não ouviu a vossa voz, nem vos escutou.

I Sm. 14:37 – Então, consultou Saul a Deus, dizendo: Descerei atrás dos filisteus? Entregá-los-ás na mão de Israel? Porém aquele dia lhe não respondeu.

I Sm. 28:6 – E perguntou Saul ao Senhor, porém o Senhor lhe não respondeu, nem por sonhos, nem por Urim, nem por profetas.

2- Pecados ocultos – Sl. 66:18 – Se eu atender à iniqüidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá;

3- Indiferença – Pv. 1:28-30 – Então, a mim clamarão, mas eu não responderei; de madrugada me buscarão, mas não me acharão. Porquanto aborreceram o conhecimento e não preferiram o temor do Senhor; não quiseram o meu conselho e desprezaram toda a minha repreensão.

4- Negligência quanto à misericórdia – Pv. 21:13 – O que tapa o seu ouvido ao clamor do pobre também clamará e não será ouvido.

5- Desrespeito à lei – Pv. 28:9 – O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.

6- Culpa de sangue – Is. 1:15 – Pelo que, quando estendeis as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue.

7- Iniqüidade – Is. 59:2 – Mas as vossas iniqüidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.

Mq. 3:4 – Então, chamarão ao Senhor, mas não os ouvirá; antes, esconderá deles a sua face, naquele tempo, visto que eles fizeram mal nas suas obras.

8- Teimosia – Zc. 7:13 – Visto que eu clamei, e eles não me ouviram, eles também clamaram, e eu não os ouvi, diz o Senhor dos Exércitos.

9- Instabilidade – Tg. 1:6-7 – Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; pois o que duvida é semelhante à onda do mar, impelida e agitada pelo vento. Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma coisa;

10- Intemperança – Tg. 4:2-3 – Cobiçais e nada tendes; matais, e invejais, e nada podeis obter; viveis a lutar e a fazer guerras. Nada tendes, porque não pedis; pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres.

A oração para ser vitoriosa, requer os seguintes ASPECTOS

1. Ter fé – Fé que Deus atende à oração. Isso, evidentemente, importa na esperança de recebermos aquilo que pedimos. Marcos 11:22-24 – Ao que Jesus lhes disse: Tende fé em Deus; porque em verdade vos afirmo que, se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas crer que se fará o que diz, assim será com ele. Por isso, vos digo que tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco.

2. Pedir de acordo com a vontade de Deus – Isso claramente implica em pedir-lhe só as cousas que Deus está pronto a conceder, mas também pedir-lhe num espírito que ele possa aceitar. Temo que seja comum crentes deixarem de levar em conta o estado de espírito que Deus exige deles como condição para atender às suas orações. Lucas 22:42 – dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua. João 9:31 – Sabemos que Deus não atende a pecadores; mas, pelo contrário, se alguém teme a Deus e pratica a sua vontade, a este atende.

3. Ausência de egoísmo – A ausência do interesse egoísta é uma condição da oração vitoriosa: “Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres” Tg. 4:3

4. Consciência pura – diante de Deus e dos homens. I João 3.20-22: “Se o nosso coração (nossa consciência) nos acusar, certamente Deus é maior do que o nosso coração, e conhece todas as cousas. Amados, se o coração não nos acusar, temos confiança diante de Deus, e aquilo que pedimos, dele recebemos, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos diante dele o que lhe é agradável.” Aqui se tornam claras duas condições: primeira, que para sermos aceitos por Deus temos de conservar pura a consciência: e, segunda, que devemos guardar seus mandamentos e fazer diante dele o que Ihe é agradável.

5. Coração puro – Sl. 66:18 – “Se eu atender à iniqüidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá”.

6. Não encobrir pecado – Toda a confissão e restituição devidas a Deus e aos homens é outra condição da oração vitoriosa. Pv. 28.13: “o que encobre as suas transgressões, jamais prosperará: mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia”.

7. Mãos limpas – SI 26.6: “Lavo as mãos na inocência, e, assim, andarei, Senhor, ao redor do teu altar”.

I Tm. 2.8: “Quero que os homens orem em todo lugar, levantando mãos santas, sem ira e sem contenda”.

8. Ausência de contendas e animosidades – A solução das contendas e animosidades entre irmãos é uma condição. Mt 5.23,24: “Se, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma cousa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta”.

9. Humildade – Tg 4.6: “Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes”.

10. Remover tropeços – Ez. 14.3: “Filho do homem, estes homens levantaram os seus ídolos nos seus corações, e o tropeço da sua iniqüidade puseram diante da sua face; devo eu de alguma maneira ser interrogado por eles?”.

11. Espírito de Perdão – Mt 6.12: “Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como temos perdoado aos nossos devedores”; Mt 6.15: “Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, tão pouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas”.

12. Exercitar o espírito da Verdade – SI 51.6: “Eis que te comprazes na verdade no íntimo”. Se o nosso coração não estiver no espírito de acato à verdade; se não for imediatamente sincero e isento de egoísmo, estaremos “atendendo à iniqüidade no coração” e, portanto, o Senhor não nos ouvirá.

13. Em nome de Jesus – Orar em nome de Cristo é condição da oração vitoriosa. João 14:13 – E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho.

14. Ser guiado pelo Espírito – A inspiração do Espírito Santo é outra condição. Toda oração verdadeiramente vitoriosa é inspirada pelo Espírito Santo. Rm 8.26,27; “Porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que ele intercede pelos santos”. Esse é o verdadeiro espírito da oração: ser guiado pelo Espírito. É a única oração realmente vitoriosa. Será que realmente entendem isso os que se dizem crentes? Será que acreditam que, se não viverem e andarem no Espírito, se não aprenderem a orar pela intercessão do Espírito que está neles, não poderão ser vitoriosos com Deus?

15. Fervor – Uma oração, para ser vitoriosa, tem de ser fervorosa. Tg 5.16: “Confessai os vossos pecados uns aos outros, e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a oração fervorosa de um justo.”

16. Perseverança ou paciência – Vejam-se os casos de Jacó, de Daniel, de Elias, da siro fenícia, do juiz iníquo, e o ensino da Bíblia de modo geral. Hebreus 10:36 – Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.

Lucas 18:2-8 – Havia em certa cidade um juiz que não temia a Deus, nem respeitava homem algum. Havia também, naquela mesma cidade, uma viúva que vinha ter com ele, dizendo: Julga a minha causa contra o meu adversário. Ele, por algum tempo, não a quis atender; mas, depois, disse consigo: Bem que eu não temo a Deus, nem respeito a homem algum; todavia, como esta viúva me importuna, julgarei a sua causa, para não suceder que, por fim, venha a molestar-me. Então, disse o Senhor: Considerai no que diz este juiz iníquo. Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los? Digo-vos que, depressa, lhes fará justiça. Contudo, quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?

17. Dores de parto – “Desde as primeiras dores Sião deu à luz seus filhos”. “Meus filhos”, diz Paulo, “por quem de novo sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós”. Isso dá a entender que, antes que se convertessem Paulo já tinha sofrido angústia de espírito. De fato, a angústia da alma na oração é a única verdadeira oração vivificadora. Se alguém não a conhecer, não compreende o espírito da oração. Não se acha em estado de avivamento. Não entende a passagem já citada — Rm 8.26,27. Enquanto ele não compreender essa oração angustiosa, não conhecerá o verdadeiro segredo do poder vivificador.

18. Justo emprego dos meios para chegar ao objetivo – Outra condição da oração vitoriosa é o justo emprego dos meios para chegar ao objetivo, se os meios estiverem ao nosso alcance e se os reconhecermos necessários. Orar pelo reavivamento religioso e deixar de empregar qualquer outro meio, é tentar a Deus.

19. Ser específico (ter um objetivo) – Não podemos obter vitória para tudo de uma só vez. Nos casos registrados na Bíblia, em que a oração foi atendida, é notável que o suplicante pedia uma bênção definida.

20. A intenção deve ser a mesma da oração – que não haja nenhuma simulação; em resumo, que sejamos sinceros como crianças, falando do coração, nem mais nem menos do que aquilo que queremos dizer que sentimos e cremos.

21. Deus é fiel para cumprir as suas promessas – é um estado de espírito que presume a fidelidade de Deus a todas as suas promessas.

22. Orar no Espírito – Mais uma condição é que, além de “orar no Espírito Santo”, “sejamos sóbrios e vigiemos em oração”. Com isso me refiro à vigilância contra tudo quanto possa apagar ou entristecer o Espírito de Deus em nosso coração. Também me refiro à vigilância pela resposta, em estado de espírito que usará diligentemente todos os meios necessários, a qualquer custo, com instância sobre instância.

Fonte: Bíblia Thompson

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido, copia e transcrição necessita autorização do autor