ANDANDO NA GRAÇA - AEMSF

Movimento Gospel

Andar na contramão da atualidade é uma prerrogativa dos profetas de Deus. Enquanto a maioria das pessoas seguem o fluxo, ou as tendências e modismos apresentados, o profeta examina ao pormenor cada detalhe e denuncia o que está errado, pois através do Espírito Santo vai procurar o que está por trás, em oculto, qual a verdadeira intenção de cada movimento e examina cada detalhe de acordo com a Palavra de Deus.

Leonard Ravenhill declarou:

“Será que um marinheiro ficaria parado se ouvisse o clamor de um náufrago? Será que um médico permaneceria sentado comodamente, deixando seus pacientes morrerem? Será que um bombeiro, ao saber que alguém está perecendo no fogo, ficaria parado e não iria prestar-lhe socorro? E você, conseguiria ficar “à vontade em Sião” vendo o mundo ao seu redor ser condenado?”

O profeta Oséias declarou: “Meu povo foi destruído por falta de conhecimento.” (Os. 4:6). Mas essa condição, falta de conhecimento, não se aplica ao povo de hoje, pois conhecimento (visão, caminho, direção) diariamente o povo de Deus tem recebido através de centenas talvez um milhar, de homens de Deus espalhados pela terra, que usam todos os meios possíveis e imagináveis para transmitir a sã doutrina (verdadeira Palavra de Deus, verdadeiro evangelho), mas, infelizmente, o povo recebe com alegria e de braços abertos a qualquer jesus, espírito e evangelho oferecido por qualquer um, pois, ao contrario das centenas ou milhar de homens de Deus, milhares e milhares de falsos profetas, mestres, apóstolos, pastores estão difundindo o que provem do inferno.

O apóstolo Paulo declarou isso em 2 Timóteo 4:3,4 – Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas.

Essa necessidade de ouvir coisas agradáveis, alimenta a indústria de entretenimento, dando força ao chamado movimento gospel. Seria o movimento gospel um movimento satânico infiltrado na igreja?

Analisando fatos e evidencias, cada vez maiores, não tenho dúvidas de que boa parte desse movimento gospel é satânico e se infiltrou na igreja para difundir o outro jesus, espírito e evangelho conforme o Apóstolo Paulo declarou. Composto por homens sem vínculo ou compromisso estreito com a Palavra de Deus ou com a Verdade. Quantas histórias são divulgadas nas mídias sociais, quantas histórias se ouvem nos corredores das gravadoras, ou nos centros comerciais que reúnem diversas livrarias evangélicas, ou mesmo nas feiras do segmento.

Alguém pode afirmar: – Pastor você está divagando, está falando bobagem, pois esse movimento gospel provem de Deus. Não fale dos ungidos do Senhor.

Vejamos os fatos:

O que significa esse termo Gospel? Pesquisando a internet encontramos o seguinte:

Etimologicamente o termo Gospel significa: Evangelho, em português. Gospel é o diminutivo de “God Spell”, ou seja, Palavras de Deus, que pode significar também boas notícias, boas novas, e etc. O termo surgiu nos Estados Unidos no cotidiano dos cultos de adoração ao Senhor. Gospel surgiu como um tipo de canto das comunidades negras nos Estados Unidos, e era um ritmo dos cultos que possuía uma melodia simples, e era mesclado com músicas folclóricas e um pouco de blues.

Música Gospel:

A música gospel é conhecida no Brasil como um ritmo e estilo musical religioso de grupos cristãos, mas também é utilizada para designar as músicas evangélicas. A música gospel está principalmente presente em cerimônias religiosas, mas também se tornou um grande mercado para o público em geral, uma vez que é bastante aceita pela maioria das pessoas.

A reportagem de capa da revista Carta Capital que foi publicada em julho de 2012 foi intitulada “O Brasil evangélico” e trouxe informações sobre o crescimento do mercado gospel no Brasil. De acordo com a publicação:

“Um estudo feito pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) estima que o mercado de produtos religiosos cristãos, em sua maioria voltados aos evangélicos, movimenta 12 bilhões de reais por ano. Somente o segmento de musica gospel fatura 1,5 bilhão de reais por ano, e é visto como um alento para a indústria fonográfica em crise. Os fiéis também alavancam as vendas de livros, dispõem de cartões de credito exclusivos, feiras setoriais que recebem mais de 150 mil visitantes por ano, e uma rua de um comercio popular no centro de São Paulo, a Conde de Sarzedas, com dezenas de lojas especializadas”.

A revista ainda informou que:

“A despeito da flexibilização dos costumes, os especialistas são unânimes num ponto. A explosão numérica dos evangélicos deve-se, em grande parte, à emergência do movimento neopentecostal nos anos 1980. Hoje, eles correspondem a mais de 60% do universo protestante no Brasil. Organizadas com estruturas empresariais e disputando fieis como consumidores, as igrejas dessa linha pregam a teologia da prosperidade, segundo a qual a fé do cristão (e claro, sua generosidade nas doações) é determinante para o sucesso financeiro, entendido como uma bênção divina. E investem pesado no proselitismo eletrônico”.

Além disso, um levantamento feito pelo Instituto de estudos da Religião (Iser), em 2009, constatou o crescimento do mercado gospel no Brasil, identificando ainda um número de vinte redes de tevê que transmitiam conteúdo religioso, entre as quais onze eram evangélicas e nove de fundamentação católica.

Segundo o que podemos depreender nessas informações encontradas na internet esse movimento gospel movimenta 12 bilhões de Reais por ano, somente na área da música 1,5 bilhão de Reais por ano. Para que outros leitores possam ter noção de valores: 12 bilhões Reais = 3.450 bilhões Euros = 3.726 bilhões Dólares

De posse dessa informação podemos afirmar que esse movimento gospel nada mais é do que um movimento regido pelo dinheiro. E sabemos que o dinheiro nesse mundo é regido por Mamom. E quando entra dinheiro nesse mundo é um vale tudo, quanto mais melhor e princípios elementares não são levados em conta. Quando observamos mais atentamente esse mercado gospel vemos absurdos que a tempos atrás era impensável no meio cristão:

Ritmos musicais: calipso gospel, funk gospel, Elvis gospel, pagode gospel, samba gospel, escola de samba gospel, ou seja, qualquer ritmo que surge no mundo se torna gospel

Práticas: feira erótica gospel, miss bumbum gospel, motel gospel, vestimenta gospel, e por ai afora.

O mundo lança lama e lodo e o gospel transforma essa lama e lodo em algo rentável, geradora de lucro com cara de “santidade”.

Sempre tivemos no meio cristão evangélico tivemos cantores que sempre gravaram seus LP´s, k-7, posteriormente CD´s, DVD´s, etc… Sempre tivemos livros, Bíblias, enfim os cristãos evangélicos sempre consumiram e sempre serão consumidores, mas a certo momento vários “espertalhões” descobriram que os evangélicos cristãos.

Hoje pela manhã um vídeo postado na internet de um famoso cantor gospel, que movimenta muitos fãs e cobra caches altíssimos por seus shows, declarou que está acima da média, fazer música gospel é fácil qualquer um faz, o que ele quer ver mesmo é brilhar lá fora e que Deus ordenou que ele abandonasse o gospel e lançasse um CD “secular”, ainda que digam que ele se desviou, não importa, ele está obedecendo a uma ordem de Deus, ele vai brilhar lá fora. Digo: “logo estará de volta ao gospel, porque além de não saber cantar, é um péssimo artista”, mas isso no mundo gospel não importa, basta gritar algumas palavras de ordem e uns aleluias, logo terá uma legião de fãs ensandecidos correndo atrás e consumindo qualquer produto apresentado por eles.

Esse meio gospel é assim, a pessoa anda com “um pé na igreja e outro no mundo”, artistas são cultuados e idolatrados e são intocáveis, fazem considerações absurdas e anti bíblicas, mas se alguém denunciar a legião de fãs se levanta contra de maneira ensandecida e idólatra. E o pior isso não tem fronteiras, pois vemos esses artistas sendo cultuados em outros países, levando a lama e o lodo brasileiro para outras culturas, exatamente como as novelas brasileiras.

Tudo isso é movido pela busca desenfreada por entretenimento, diversão e tudo isso é contrário ao desejo de Deus para a Igreja. Vários homens de Deus (profetas) alertaram a igreja durante os anos:

Charles H. Spurgeon

“O fato é que muitos gostariam de unir igreja e palco, baralho e oração, danças e ordenanças. Se nos encontramos incapazes de frear essa enxurrada, podemos, ao menos, prevenir os homens quanto à sua existência e suplicar que fujam dela. Quando a antiga fé desaparece e o entusiasmo pelo evangelho é extinto, não é surpresa que as pessoas busquem outras coisas que lhes tragam satisfação. Na falta de pão, se alimentam com cinzas; rejeitando o caminho do Senhor, seguem avidamente pelo caminho da tolice.”

Um mal acontece no arraial professo do Senhor, tão flagrante na sua impudência, que até o menos perspicaz dificilmente falharia em notá-lo. Este mal evoluiu numa proporção anormal, mesmo para o erro, no decurso de alguns anos. Ele tem agido como fermento até que a massa toda levede.

O demônio raramente fez algo tão engenhoso, quanto insinuar à Igreja que parte da sua missão é prover entretenimento para o povo, visando alcançá-los. De anunciar em alta voz, como fizeram os puritanos, a Igreja, gradualmente, baixou o tom do seu testemunho e também tolerou e desculpou as leviandades da época. Depois, ela as consentiu em suas fronteiras. Agora, ela as adota sob o pretexto de alcançar as massas.

Charles Finney fez a seguinte declaração: Ela se afunda num estado de apostasia quando se vêem os cristãos conformes o mundo em vestimentas, festas, buscas de diversões mundanas e leituras de romances imorais. Quando a igreja encontrar seus membros caindo em pecados escandalosos e indecentes, é tempo de despertar e clamar a Deus por um reavivamento. Pode-se esperar um reavivamento quando os cristãos possuírem o espírito de oração para o reavivamento. Isto é quando orarem como se seus corações o desejarem ardentemente. Um reavivamento está perto quando os cristãos começam a confessar os pecados uns aos outros. Pode-se esperar um reavivamento quando os cristãos estiverem dispostos a fazer os sacrifícios necessários para conduzi-lo”.

Charles Spurgeon e Charles Finney foram dois pregadores do século 19 e já denunciavam, naquela época, os rumos perigosos que a igreja estava tomando, mais de 15o anos depois, vemos a igreja mergulhada num mar de pecados, escândalos, provocados pelos mestres do entretenimento, que não têm coragem de confrontar a si mesmos e promover mudança de atitude. Se eles não têm essa coragem, como confrontarão o pecado do povo?

A maior preocupação desses não reside na salvação deles próprios e dos que os ouvem, mas na quantidade de bens que poderão acumular aqui na terra, fingindo esquecer de que essa vida é passageira e todo esse tesouro acumulado será corroído pela traça e pela ferrugem.

Seguir cegamente esse ou aquele, só porque é famoso, arrasta milhares em shows e vende muita mídia, é um risco, um grande perigo, porque muitos apóstatas estão infiltrados. Músicas e estilos musicais, assim como cantores e músicos devem ser confrontados a luz da Palavra de Deus. O único modelo estabelecido por Deus está em Sua Palavra, assim sendo, qualquer coisa ou alguém apresentado em nome de Deus deve ser confrontado com a Palavra.

Cuidado não se deixe enganar, a decisão é sua, a verdade esta estabelecida e está a disposição do que a busca.

Para terminar esse artigo sugiro a leitura de outros textos complementares:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido, copia e transcrição necessita autorização do autor