REINO DOS HOMENS X REINO DOS CÉUS

Sempre existiu o reino dos homens e, por conseguinte, trabalhando em paralelo e na maioria das vezes em conjunto com o reino das trevas, e, ambos, combatem o Reino dos Céus. O reino dos homens flerta, na fronteira, com o Reino dos Céus, mas pelas características que poderemos compreender na sequência da leitura desse texto, está mais propenso ao reino das trevas. Tudo o que o reino dos homens busca, foi oferecido pelo diabo a Jesus Cristo no momento da tentação, e Jesus Cristo rebateu a cada tentativa com a Palavra de Deus. Já o reino dos homens preferiu a sedução e os enganos oferecidos (Mateus 4:1-11).

Nas últimas décadas o reino dos homens tomou muita força, sobretudo com o advento do neopentecostalismo, pois, seus teólogos e mestres tornaram muito mais fácil expor esse reino, obviamente que não só os neopentecostais, existem outros “ismos teológicos” mais sutis, tais como os da teologia liberal (merece uma análise mais profunda, mas não me aterei nisso agora) que seguem por outras linhas de comportamento, porem tão nefastos quanto. O neopentecostalismo é o mais evidente e faz grande estardalhaço, tomando como base diversos textos da Palavra de Deus retirando-os do seu contexto original, encontrando uma base quase sólida no Antigo Testamento e a partir dele constroem uma teia muito bem concebida, conseguindo assim convencer os seus ouvintes com argumentos e contra-argumentos, tornando quase impossível contrapor as suas palavras. Nesse meio surgiram a maioria dos apóstolos modernos (nunca se viu em 2000 anos de história da Igreja de Cristo, tantos apóstolos concentrados, espalhados em diversas denominações. Pergunto: quem estava errado? A Igreja antiga, que nesses 2000 anos de existência não formou tantos apóstolos segundo as escrituras, ou essa igreja moderna?). Tenho publicado diversos textos sobre este tema, e estão disponíveis nesse site: andandonagraca.org

O reino dos homens também tem um deus a quem serve, lembre-se que esse reino flutua entre o Reino dos Céus e o reino das trevas, sendo que com o primeiro apenas flerta para dar um ar de espiritualidade, de celestial, de verdadeiro, mas a propensão é maior pelo segundo reino. Muitas vezes, sem perceber, tanto alguns líderes quanto a maioria do povo seguidor estão nesse reino por ignorância e por engano, achando que estão no Reino de Deus, há uma semelhança no uso de termos, de simbologias, da liturgia, e pasmem até usam a Bíblia, conforme já afirmamos. Mas, na realidade, o deus a quem estão servindo é Mamom. O dinheiro em si mesmo não é bom ou mal, mas o coração de quem o possui é que se inclina ao bem ou ao mal. Tanto que Jesus não condenou a riqueza, mas o querer ficar rico, o amor ao dinheiro (Mc. 4:19; Mc. 10:23-24), esse amor se torna em adoração e a riqueza se transforma num deus chamado Mamom. Provando que o reino dos homens e o reino das trevas estão intimamente ligados. Quem é esse deus?

MAMOM

Mamom – palavra aramaica que significa “riquezas”, as quais podem tornar-se um deus para as pessoas {Mt 6.24}. (Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom). Riquezas – mammwnav (mammonas) – de origem aramaica (confiança, i.e., riqueza, personificada); Mâmon, tesouro, riqueza (onde personificada e oposta a Deus)

Esse deus é um tirano, déspota, sanguinário, corrupto, violento, despudorado, impessoal, egoísta, assassino. É o deus que comanda a maioria dos governantes, políticos, empresários, profissionais liberais, é o deus do sistema. Lembre-se o mundo* jaz no maligno (estar sob poder do mal, i.e., ser mantido em submissão pelo diabo).

*mundo – a multidão incrédula; a massa inteira de homens alienados de Deus, e por isso hostil a causa de Cristo; afazeres mundanos, conjunto das coisas terrenas; totalidade dos bens terrestres, dotes, riquezas, vantagens, prazeres, etc, que apesar de vazios, frágeis e passageiros, provocam desejos, desencaminham de Deus e são obstáculos para a causa de Cristo.

Ele provoca guerras, destruição em massa, rivalidades (partidárias, empresarias, familiares, conjugais, etc.). Quantas etnias foram dizimadas por interesses financeiros, quantos povos foram subjugados para que o subsolo fosse explorado, as riquezas naturais fossem saqueadas. Vemos políticos subjugando o seu próprio povo pelo simples prazer de enriquecer e manter privilégios, que nem em centenas de anos poderiam gastá-los enquanto o povo morre a fome, a miséria, desnutridos. É tão sedutor que pastores, bispos e apóstolos sucumbiram a ele e trocaram a Divindade que serviam pelos prazeres e riquezas desse mundo, em detrimento aos prazeres e riquezas celestiais. O Apóstolo Paulo o denunciou:

Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor do dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. I Timóteo 6:9-10

Como podemos depreender Mamom é o deus do reino dos homens, e muitos, inconscientemente, o servem, usando a Bíblia deturpam textos para obter ganhos e resultados. Para atrair multidões, por parte de seus líderes, há uma grande ostentação em seus templos, nos bens que a denominação possui, tais como, canais de televisão e rádio, aeronaves e carros de luxos, os líderes vivem em grandes mansões com grande conforto, exatamente usando as mesmas táticas que o mundo usa para atrair novos investidores. Sim, investidores, assim é considerado o povo no reino dos homens.

Esses homens constroem sempre o seu reino, nunca o Reino de Deus, são homens que vivem da fé, em detrimento aos homens que constroem o Reino de Deus, os quais vivem pela fé. Exigem sacrifícios do povo, ofertas especiais, dízimos de 20% ou 30%, em qualquer mensagem a tônica é sempre a mesma não importando o assunto, haverá um direcionamento para obtenção de poder e riquezas, ao bem-estar, a conquistas e vitorias na área pessoal e familiar, o “eu” é sempre afagado. O povo é levado a fazer negócios com “Deus” para receber 30, 60, 100 por um, como numa pirâmide financeira (um crime cometido comumente em nossos dias e amplamente combatido pelas autoridades), esse povo é levado a investir no “reino” a fim de que tenham retorno garantido (esse é o reino dos homens). No Reino de Deus a tônica principal é dar por amor a Jesus e ao Evangelho (Marcos 10:29-30) e, por conseguinte, pela bondade de Deus, poderá colher a 30, 60, 100 por um, mas esse não é o objetivo principal. “Dinheiro é subproduto, jamais deve ser o objetivo principal…”

Por causa desse modelo imposto pelo reino dos homens, vivemos tempos em que um homem de Deus (pertencente ao Reino de Deus) é confrontado diariamente e medido pelo padrão desse reino: dinheiro que tem no bolso, dinheiro na conta bancária, smartphone e tablete que usa, carro que anda, modelo de avião que viaja, casa que mora, hotel que se hospeda, roupas que veste, sapatos que calca, relógios que usa, ganhos em cada ministração. Nesse modelo imposto um profeta que vestia pelo de camelo e comia gafanhoto e mel, outro profeta que andou nu e descalço, outro profeta que estava na lama e no lodo, um apóstolo que levou: 195 chibatadas, 3 vezes espancado com varas, 1 vez apedrejado, 3 vezes naufrágio, 1 dia e 1 noite exposto à fúria do mar, fora todos os outros perigos; esses homens seriam ouvidos hoje por essa igreja moderna? Certamente seriam considerados amaldiçoados e por isso não podem ser ouvidos nem merecem atenção. (Marcos 1:6; II Reis 1:8; Isaías 20:2,3; Jeremias 38:6; II Coríntios 11:23-27). Pela lógica usada pelo reino dos homens é preciso ouvir homens de sucesso que têm dinheiro, carro, casa, avião, etc, mesmo que esses homens digam meias verdades, apenas o que é desejado ouvir, não importa que apoiem o divórcio desmedido, que seus assessores sejam adúlteros, que o testemunho seja o pior, que haja engano em suas palavras e ações, que seus frutos não permaneçam, que a vida familiar não seja conhecida, que não tenha cheiro de ovelhas (afinal ninguém consegue chegar perto, os seguranças não deixam), que alimentem a idolatria (mesmo que não seja de estátuas, mas a si mesmo), que eles mesmos se auto intitulam alguma coisa, que sejam intocáveis, Não importa… Afinal são “abençoados”, possuem riquezas e bens, por isso devem ser seguidos, ouvidos, desejados. Afinal são estrelas, multidões os seguem por onde andam. Quanta cegueira…

Das diversas denominações que apareceram nas últimas décadas e criadas pelos sacerdotes do reino do homem, a maioria são assustadoras: três apóstolos, um missionário, um bispo proclamam que ao fazer um carnê, ou pedir um boleto, ou ainda comprar um ungido badulaque qualquer a bênção é liberada. As meias verdades desses 5 (e mais “muitos”) corrompem a muitos e desviam a outros da inteira verdade. Existem milhares desses em todo o Brasil, que é um dos maiores exportadores do evangelho do homem, só perdendo para os Estados Unidos. Eles inventaram a mandinga gospel: Campanha da limpeza total com a entrega do sabão dos lavandeiros em pó que tem uma bênção especial; Campanha do “sabonete consagrado” que, dizem eles, é capaz de trazer cura e libertação dos pecados; Campanha da rosa da libertação que promete soluções imediatas para os problemas familiares; mezuzá que afasta o anjo da morte da casa do fiel. Rosa ungida, copo de água, sabonete ungido, chapéu de cowboy, lenço suado, água do poço, folhas de “oliveira” do quintal do templo, gruta para sacrifícios, castiçal da revelação espiritual, estrela de Davi, adivinhação pelo número de WhatsApp e data de nascimento, mezuzá e mezuzá veicular ungidas, etc. Agora para que um País tenha avivamento é preciso pagar ingresso – Dizer que um show vai impactar e transformar vidas é uma grande brincadeira ($). Em 2017 vi um desses falsos apóstolos, em seu canal de tv, a dizer que o Apóstolo Pedro mandou o povo vender suas propriedades para trazer o dinheiro e depositar “aos pés dos apóstolos”.

Outro agravante é o culto à personalidade (idolatria ao líder): Os “pastores” e “bispos” imitam os apóstolos (mas pode ser missionário, bispo, etc.) no tom de voz, nos gestos de mãos, até nos defeitos físicos. Em alguns casos se você fechar os olhos não saberá quem está falando, se o original ou o cover. (Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo. 1 Coríntios 11:1 – Ser imitador no caráter, na honra, na verdade, na santidade, na fidelidade, na integridade, no temor ao Senhor…).

É assustador a capacidade de alguns, no afã de crescimento rápido e impor autoridade, sai de um jugo apostólico amaldiçoador e cai em outro. Procissões ocorrem pelo mundo atrás de falsos apóstolos, confundindo êxtase com unção, barulho com avivamento, manipulação com liderança. O endeusamento desses apóstolos modernos cria homens manipuladores, amaldiçoadores, que buscam a glória para si como verdadeiros deuses, os quais impõem medo e maldições aqueles que confrontam o que ouvem com a Palavra de Deus, pois eles afirmam que possuem a verdade absoluta. Um fulano disse que está acima da média. De fato, se grunhir, gritar, espremer, gemer, for música, só estando acima da média dos incautos que o seguem para achar que tudo pode. Mais um problema da idolatria gospel, assim como os de pedra, esses têm boca, mas não falam a verdade, têm ouvidos, mas não ouvem, têm mãos, mas não estendem, têm pés, mas não são formosos, mas têm bolsos e estão cheios. Um fulano disse que está acima da média. De fato, se grunhir, gritar, espremer, gemer, for música, só estando acima da média dos incautos que o seguem para achar que tudo pode. Mais um problema da idolatria gospel, assim como os de pedra, esses têm boca, mas não falam a verdade, têm ouvidos, mas não ouvem, têm mãos, mas não estendem, têm pés, mas não são formosos, mas têm bolsos e estão cheios.

Esses PREGADORES HEREGES têm certas características que ajudam a identificá-los: Carismáticos, filantropos, escritores de best-sellers, bons comunicadores, até usam a Bíblia, dão ênfase a milagres, se fazem de vítima e alegam sofrer de perseguição religiosa. Falsos mestres não gostam de pessoas que pensam, ouvem, veem, analisam, comparam, preferem os alienados que dizem sim a tudo. Falsos mestres se espalham porque pessoas não julgam/analisam palavras/ações, sendo que Deus julgará intenções/coração. Cuidado! Mt. 24:24,25 nos alerta sobre eles: “Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos. Vejam que eu os avisei antecipadamente.

Denominações que pertencem ao reino dos homens nada têm a ver com a Igreja, mas darão boas vindas e andarão juntas com o Anti-Cristo. Há dúvidas quanto a isso? Essas denominações apedrejariam Estêvão, perseguiriam a Paulo e crucificariam a Jesus Cristo. Cuidado com elas

David Ryser afirmou: “O cristianismo começou na Palestina como uma comunhão. Quando chegou à Grécia virou filosofia. Na Itália, tornou-se uma instituição. Na Europa tornou-se uma cultura, e ao chegar à América virou um empreendimento.” – Lutemos contra isso!

Quando olhamos para a história de muitas denominações do reino dos homens, percebemos que elas iniciaram como participantes do Reino de Deus, mas a riqueza, a abundância recebida pela graça de Deus ao invés de servir de bênção para a expansão desse mesmo Reino, foi usado pelos seus líderes para se locupletarem ilicitamente, transgredindo o mandamento de Deus. Cumpriu-se o alerta descrito em Dt. 8:11-20. Essas são as “igrejas” que viram clube por não perceberem a sua chamada, ou tribo, ou seja lá o que for…

Esse é o outro evangelho da trindade satânica mencionado em II Co. 11:4 – Porque vocês suportam com alegria qualquer um que chega e anuncia um Jesus diferente daquele que nós anunciamos. E aceitam um espírito e um evangelho completamente diferentes do Espírito de Deus e do evangelho que receberam de nós. Não é o Evangelho do Senhor Jesus Cristo… proclamado em Mt. 10:8 – Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai. Suas ofertas e seus dízimos são dados por amor a Jesus e ao Evangelho e não compram bênçãos, cura, prosperidade. Até quando?

Será que crer na Palavra de Deus não é suficiente? Substituíram os ídolos de pedras por amuletos e afins. A realidade é uma só: engana-se quem quer, pois, a verdade está declarada na Palavra de Deus, e é essa verdade que liberta. Não podemos delegar a Deus o que Ele delegou a nós: ouvir, analisar, comparar, guardar só o que for bom… Ter cuidado com os falsos mestres! Digo e reafirmo que só se engana quem quer e quem se deixar enganar, a Bíblia têm os parâmetros. Os que ficam atrás de estrelas gospel, pregador ou cantor, se deixam enganar porque quer. Pelos frutos os conhecereis.

Infelizmente, qualquer coisa é chamada de igreja A ou igreja B, cheias de pessoas individualistas, egoístas, interesseiras, populistas, etc. Há uma tentativa de denunciar esses movimentos, usando a internet por meio de diversos sites, blogs e redes sociais, denunciando, fuxicando, mas na realidade nada fazem para melhorar. Há uma tentativa de salvar alguns para que não caiam nas mentiras propagadas por elas. O bom da internet é que qualquer um vira mestre, conhecedor de alguma coisa, opinador da vida, solucionador de questões de existência. Será?

Segundo uma pesquisa feita pelo instituto YouGov em 2013 revelou que apenas 57% dos cristãos americanos acreditam que Satanás “existe”. Outra pesquisa, do Barna Group, indica que 40% dos cristãos dizem que Satanás “não é um ser real, apenas um símbolo do mal”. Com informações de Christian Post. Assim o diabo conseguiu o seu maior intento, convencer as pessoas que ele não existe, para cumprir o seu propósito: matar, roubar e destruir. Essa descrença é fruto inegável desse reino do homem. Acredito que esses “cristãos” sejam oriundos dessas denominações participantes do reino dos homens.

Tristemente, há muitas pessoas ocupadas e ao invés de ser e fazer a diferença, preferem ser indiferentes reclamando disso ou daquilo, coisas fúteis de menos importância. Se olharmos, com atenção, será possível ver os indiferentes que se preocupam mais com seu “umbigo”, com seu bem-estar, com suas riquezas. Há mais pessoas preocupadas com animais do que com pessoas, até na igreja isso acontece. Hoje, Deus precisa de homens como Neemias, tanto quanto no passado, com o mesmo caráter e disposição. Infelizmente muitos estão ocupados demais.

O QUE NÃO SEGUIR? Líderes que impõem cadeias de comando, medo, maldições, jugo, manipulação, terror, que comercializam a fé… Entenda de uma vez: a submissão é um ato de amor e voluntário, não um ato de cabresto, pois isso seria ditadura!

O QUE NÃO FAZER? Idolatrar homens, ainda que seja o seu apóstolo, bispo, pastor, cantor gospel preferido. Não de glórias a homens!

O QUE NÃO TER? Medo do seu líder eclesiástico (apóstolo, pastor ou bispo). Respeite-o e imite-o se ele for imitador de Cristo.

Grandes homens de Deus não são os que acumulam riquezas, mas os que distribuem mais, vide o exemplo dos apóstolos primitivos.

Felizmente, a Igreja do Senhor Jesus Cristo, pertencente ao Reino de Deus, atualmente está tão forte quanto a Igreja Primitiva, pois ela se mantém firme e fundamentada na Palavra de Deus. A verdadeira Igreja de Jesus Cristo está atuante, trabalha em silêncio, avessa ao marketing e aos holofotes, o que a mão direita faz, a esquerda não fica sabendo. Essa Igreja é sal e luz e faz a diferença. Prega o evangelho de Jesus Cristo e ensina o necessitado a pescar, dando-lhe o peixe enquanto precisa. Essa Igreja não é utopia, é verdadeira, semelhante a Igreja de Atos.

No Reino de Deus, ao contrário dos shows do reino do homem, a ministração do louvor e adoração durante o culto, apontam para Deus e não para o homem e preparam para a Palavra (pregação, mensagem, sermão). Jamais a Palavra deve ser suprimida. Quem ministra deve ter, sempre, o cuidado, o bom senso, de ser submisso ao Pastor e não querer impor suas vontades ou desejo de conduzir o culto à revelia do que está estabelecido, o Espírito é sujeito ao profeta, e a Bíblia diz para prestarmos culto com entendimento.

Caso não identifique essas características na que está frequentando, há duas opções:

  • Está cego e não sabe o que passa a sua volta
  • Ou realmente está na igreja errada e precisa urgentemente de mudança

Em todas as cidades existem aqueles que não se dobraram a Baal ou a Mamom. Podemos ter a certeza de que esses não estão na mídia, nem são tão populares. A Igreja do Senhor Jesus Cristo atual está tão forte quanto a Igreja Primitiva, pois ela se mantém firme e fundamentada na Palavra de Deus. Sou da IGREJA em que a oração de um justo pode muito em seus efeitos, que intercede uns pelos outros, que a fé na Palavra de Deus move montanhas…

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido, copia e transcrição necessita autorização do autor