“Arrependa-se!”

– Eu? Arrepender-me? De que?

– Afinal sou tão boa pessoa, sou um bom(a)  pai (mãe) para os meus filhos, ou sou um(a) bom(a) filho(a) para os meus pais. Tenho as minhas contas em dia, sou respeitado pelas outras pessoas, sou um(a) profissional exemplar. Dou esmolas aos pobres. Sou tão… Mereço um lugar no céu…

Esta é a maneira de pensar da maioria das pessoas, e aparentemente estão corretas. Será?

Vamos ver o que diz a Bíblia, a Palavra de Deus:

Mateus 4:17 – “Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.”

O Apóstolo Pedro em sua primeira pregação, proclamou o mesmo que Jesus.

Atos 2:38 – “Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.”

Sem arrependimento não há salvação. Deus anuncia a todos os homens que se arrependam, pois virá o dia em que prestaremos contas a Deus. Não é só receber Jesus como Salvador um dia, e depois continuar a viver como antes.

Atos 17:30-31 – “Mas Deus, não levando em conta os tempos da ignorância, manda agora que todos os homens em todo lugar se arrependam; porquanto determinou um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que para isso ordenou; e disso tem dado certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.”

Boa parte dos Evangelhos nos falam acerca de arrependimento e do comportamento que devemos ter em relação ao Reino de Deus.

Não importa a sua moral, a sua conduta, o seu sucesso, etc…, se você não estiver comprometido com o Evangelho de Jesus de Cristo, com o sangue derramado na cruz por você; se você não estiver comprometido com a renúncia do seu eu, com a renúncia do pecado na sua vida, cuidado!

Se Jesus estivesse aqui em hoje, em pessoa, Ele nos diria: – “a menos que se arrependam dos vossos pecados e da vossa vã maneira de viver, irão todos para o inferno”.

Mas o que é arrependimento?

Arrependimento é uma expressão que vem da língua Grega – METANÓIA – que quer dizer mudança de mente.

Então arrependimento bíblico implica em vários aspectos:

a) Mudança de pensamentos

b) Mudança de sentimentos

c) Mudança de atitude

Arrependimento sincero e verdadeiro se dá quando passamos a ter nojo do pecado, porque enquanto achamos o pecado “gostoso”, ainda não houve arrependimento:

a) Arrependimento implica em mudança de pensamentos:

Antes de sermos salvos nos achamos boas pessoas, que temos uma vida boa, etc… Mas veja o que diz a Bíblia:

Isaías 64:6 – “Pois todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades, como o vento, nos arrebatam.”

Romanos 3:23 – “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;”

Todos incluem a você também. Assim vemos que somos pecadores e somos obrigados a mudar a nossa opinião a respeito de nós mesmos.

Agora podemos reconhecer que não somos tão bons assim, mas podemos olhar para nós como realmente somos sem Deus e como Deus vê aos homens: pecadores, condenados, e só merecendo a condenação eterna.

Mas Deus, em seu amor infinito, diz:

João 3:16 – “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Afinal, apesar de Deus se irar (Naum 1:2), Ele também é justiça e amor e fez todo o possível para salvar o homem do inferno, inclusive a você.

Ezequiel 33:11-16 – “Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor Deus, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas sim em que o ímpio se converta do seu caminho, e viva.

Convertei-vos, convertei-vos dos vossos maus caminhos; pois, por que morrereis, ó casa de Israel?

Portanto tu, filho do homem, dize aos filhos do teu povo: A justiça do justo não o livrará no dia da sua transgressão; e, quanto à impiedade do ímpio, por ela não cairá ele no dia em que se converter da sua impiedade; nem o justo pela justiça poderá viver no dia em que pecar.

Quando eu disser ao justo que certamente viverá, e ele, confiando na sua justiça, praticar iniqüidade, nenhuma das suas obras de justiça será lembrada; mas na sua iniqüidade, que praticou, nessa morrerá.

Demais, quando eu também disser ao ímpio: Certamente morrerás; se ele se converter do seu pecado, e praticar a retidão se esse ímpio, restituir o penhor, devolver o que ele tinha furtado, e andar nos estatutos da vida, não praticando a iniqüidade, certamente viverá, não morrerá.

Nenhum de todos os seus pecados que cometeu será lembrado contra ele; praticou a retidão e a justiça, certamente viverá.”

b) Arrependimento implica uma mudança de sentimento

Quem não compreende quão negro e horrível é o pecado, e que é uma ofensa contra um Deus justo e santo, sentirá pouca necessidade para uma mudança de coração. Mas quando homem encara o seu pecado a luz da perfeita justiça e santidade de Cristo, então compreende a sua verdadeira condição.

Esta compreensão do pecado e a ausência completa de merecimento, deve fazer com que o homem odeie o pecado que tanto o degradou.

Algumas pessoas dizem assim: “sabe, eu nunca fiz mal a ninguém, sempre fui reto, procuro o bem de todos, sempre paguei as minhas contas em dia, etc…” Veja mais uma vez o que diz a Bíblia:

Lucas 18:9-14 – “Propôs também esta parábola a uns que confiavam em si mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros: Dois homens subiram ao templo para orar; um fariseu, e o outro publicano. O fariseu, de pé, assim orava consigo mesmo: – ó Deus, graças te dou que não sou como os demais homens, roubadores, injustos, adúlteros, nem ainda com este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou o dízimo de tudo quanto ganho.

Mas o publicano, estando em pé de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: – ó Deus, sê propício a mim, o pecador!

Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque todo o que a si mesmo se exaltar será humilhado; mas o que a si mesmo se humilhar será exaltado.”

Mostraram duas atitudes diferentes acerca do pecado. O pecado do fariseu estava tão bem escondido atrás da sua própria justiça que não o enxergava; mas o pecado do publicano, patente a si mesmo e a Deus, parecia tão negro e grande que ele batia no peito, indicando tristeza de coração por ter pecado contra um Deus santo. Quem verdadeiramente contempla o seu pecado face a face, há de sentir tristeza de coração.

II Coríntios 7:10 – “Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, o qual não traz pesar; mas a tristeza do mundo opera a morte.”

A tristeza segundo Deus o levará a uma mudança de pensamento e um desvio do pecado; porém, nem toda a tristeza pelo pecado é tristeza segundo Deus.

Exemplo: um homem, surpreendido enquanto rouba uma loja, mata o proprietário para conseguir escapar; depois é preso, processado e sentenciado a morte. Encarando a morte, ele diz estar arrependido; mas o que verdadeiramente ele sente é tristeza por ter sido capturado e condenado.

c) Arrependimento é uma mudança de atitude

I João 1:8-9; 2:1-2 – “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.

Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.”

A atitude correta diante do pecado é:

Algumas pessoas até reconhecem o erro, mas vem com evasivas diante de Deus: “Oh Deus, eu pequei, mas sabes a culpa não é minha…” Assim Deus não lhe perdoará coisa alguma.

1º – Admita o seu pecado perante Deus.

2º – Confesse os seus pecados a Deus. Diga-lhes quais são.

3º – Mude de atitude, volte as costas ao seu erro

4º – Receba o perdão de Deus

Caro amigo(a) se você quiser agora mesmo receber a Jesus como Senhor e Salvador da sua vida, faça esta oração:

– Ó Deus, eu acredito em Jesus, acredito que ele é Deus, e que morreu na cruz para me salvar. Eu reconheço que sou um(a) pecador(a), mas agora eu me arrependo de todos os meus pecados. É com  fé que recebo a Jesus Cristo como único Senhor e Salvador da minha vida; é com fé que recebo agora a vida eterna. Em Nome de Jesus Cristo, amém!

Há pelos menos três conselhos muito importantes a serem dados a você, agora que tomou esta decisão:

1º – Você precisa se firmar em Jesus Cristo

2º – Você precisa se firmar na Palavra de Deus

3º – Você precisa se firmar na Igreja

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido, copia e transcrição necessita autorização do autor