SEJAMOS PERFEITOS EM UNIDADE!

Jesus fez esta oração por todos os seus discípulos, por todos os que são a Igreja. O propósito eterno de Deus é ter uma grande família com muitos filhos semelhantes a Jesus e o propósito de sermos um é para que o mundo creia que Ele, sendo filho de Deus, foi enviado por Deus para dar a sua vida para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.

João 17:20-23 – Eu não rogo somente por estes, mas também por aqueles que, pela sua palavra, hão de crer em mim; para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu, em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim e que tens amado a eles como me tens amado a mim.

Jesus escolheu doze discípulos: pessoas com personalidades, temperamentos, visões, nível de fé e formações completamente diferentes entre si. Os chamou e os treinou, depois disso os enviou para pregar o evangelho, curar os enfermos e expulsar os demônios, ordenando que após a Sua partida ficassem esperando pelo cumprimento da promessa acerca da vinda do Espírito Santo, O qual traria a capacitação final para a obra do ministério.

Depois da vinda do Espírito Santo sobre os doze discípulos e sobre todos os outros que creram em Jesus Cristo, segundo a Palavra cerca de 120 pessoas (Atos 1:15) – Interessante que Jesus, depois de sua ressurreição, foi visto por mais de 500 irmãos (I Coríntios 15:6), mas somente 120 esperaram em Jerusalém conforme a ordem de Jesus – se deu início a Igreja, sob a liderança dos apóstolos. Mesmo depois que o Evangelho foi espalhado a Igreja continuou sendo uma sob a mesma liderança, ainda que fossem instituídos os pastores, os bispos em cada cidade. Tanto que as cartas eram sempre enviadas à Igreja da cidade, não importando quantas congregações houvessem.

O Apóstolo Paulo, que foi chamado por Deus algum tempo depois e que também se tornou líder da Igreja, sendo o maior anunciador do Evangelho naquela época, também prestou contas à liderança da Igreja que estava em Jerusalém, confirmando sua declaração aos Efésios de que não existem várias igrejas.

Efésios 4:1-6 (grifo meu)

Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz: há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um só Senhor, uma só fé, um só batismo; um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos, e em todos.

Não existem várias Igrejas do Senhor Jesus, apenas uma, um só corpo. Chega a ser compreensível à dificuldade que as pessoas têm em crer no evangelho diante de tanta separação – muitas denominações já existem e novas são criadas quase todos os dias. Se ainda houvesse tantas denominações, mas se fosse levado em conta o fator principal que o cumprimento do ide de Jesus Cristo.

Mais do que nunca a Igreja precisa mostrar isso ao mundo: que somos um, perfeitos em unidade, somos um só corpo, temos paz uns com os outros, temos uma só fé, temos a mesma esperança e acima de tudo temos um só Senhor para que o mundo creia em Jesus.

Creio que precisamos entender melhor o que é unidade, o que é ser um.

A Bíblia diz que somos um só corpo, o corpo tem muitos membros, cada membro tem a sua função, mas cada um individualmente trabalha em conjunto com os outros membros para o perfeito funcionamento do corpo e todos se entendem perfeitamente. Mesmo sendo muitos membros todos se completam formando o corpo (Leia com muita atenção I Coríntios 12:11-31).

Quando um dos membros ou célula do corpo se rebela é provocado uma doença maligna chamada câncer. Essa doença é tão terrível que em muitos casos não tem cura levando esse corpo à morte, em outros casos ela extermina o membro doente, dependendo do membro é necessária a extração, em outros casos, se for possível, substituído por um transplante. Tudo começa por uma rebelião de uma célula ou membro e se não for percebido a tempo e extirpado poderá levar a morte.

Essa tem sido uma das últimas estratégias de satanás para com a Igreja: provocar rebelião entre os membros ou células do corpo de Cristo e as armas mais eficazes tem sido o orgulho e a vaidade. Orgulho e vaidade encheram o coração de Lúcifer antes de sua queda, o qual provocou uma rebelião no céu trazendo um terço dos anjos consigo. Então não digam que essa estratégia não é eficaz. E como é tão eficaz continua sendo usada contra os cristãos, infelizmente, levando muitos a morte e também escandalizando outros tantos.

No princípio da Igreja, cristãos foram torturados e mortos, iniciando com Estevão foram cometidas as maiores barbáries na tentativa de impedir o avanço do Evangelho. Ao longo desses dois mil anos de existência da Igreja a história nos conta quantas afrontas foram feitas. A inquisição da igreja católica aniquilou muitos cristãos também. Em outras épocas Bíblias foram queimadas, o comunismo matou e ainda mata milhões de cristãos (dizem que cerca de 100 milhões de pessoas foram mortas pelo comunismo). Em outros países, cristãos são chamados de xenófobos, homofóbicos, fundamentalistas, numa tentativa de silenciamento para que a verdade do Evangelho não seja anunciada. Há países islâmicos que o simples pronunciamento do nome de Jesus Cristo é motivo de condenação e se houver a conversão é motivo para a morte.

Qual o objetivo disso? Está claro: erradicar a Igreja da face da terra. Acabando com a oposição ao pecado para que satanás possa completar sua destruição de todos os seres humanos.  É uma guerra frontal contra Igreja do Senhor Jesus Cristo.

A Igreja do Senhor Jesus Cristo é indestrutível, incorruptível e as portas do inferno jamais prevalecerão contra Ela.

II Coríntios 4:7-10

Temos, porém, esse tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos; trazendo sempre por toda parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também em nossos corpos.

Muitos afirmam que as denominações são necessárias. E podemos até compreender que como um corpo tem muitos membros com funções específicas, assim também as denominações podem contribuir para o funcionamento da Igreja.

No entanto os membros do corpo não são o corpo completo e é aí que está o problema, porque muitas denominações pensam que são todo o corpo e que não precisam de mais ninguém, ora aí está a rebelião.

As células se dividem para multiplicação, para fazer com o que o corpo cresça e se mantenha saudável, mas quando a célula se divide e quer permanecer sozinha ela precisa ser extirpada do corpo para que não provoque um câncer como vimos anteriormente. Um corpo precisa de todos os seus membros para funcionar perfeitamente, podemos entender assim as denominações: os rins, os intestinos, o coração, o fígado, os pés, as mãos, e assim por diante cada um tem a sua função, mas todos trabalham para um mesmo fim.

Quando a Igreja foi instituída foram criados também os ministérios para que ela pudesse crescer e para que seus membros fossem aperfeiçoados. Ler Efésios 4:11-16.

Foi ele quem deu estes dons à igreja: os apóstolos, os profetas, os evangelistas, os pastores e os ensinadores. A responsabilidade deles é o aperfeiçoamento dos crentes para fazerem o trabalho de Deus e edificar a igreja, o corpo de Cristo, até que assim todos cheguemos à unidade da fé, e ao pleno conhecimento do Filho de Deus, atingindo a maturidade completa conforme o modelo da pessoa de Cristo!

Então não seremos mais como crianças instáveis, variando com facilidade de ideias e de sentimentos, influenciados pelos ventos de doutrinas várias que nos empurram ora para um lado ora para o outro, ao sabor de pessoas sem escrúpulos que astuciosamente procuram arrastar as almas para o erro.

Em vez disso, seguindo a verdade em amor, que possamos crescer, em todos os aspectos da nossa vida, segundo Cristo, que é a cabeça da igreja.
Sob a sua orientação, o corpo inteiro é perfeitamente ligado entre si. À medida que cada parte faz o seu trabalho específico, isso ajudará as outras partes a crescer, para que todo o corpo seja saudável e edificado em amor.

Vejamos: Jesus Cristo, o cabeça da Igreja, instituiu todos os ministérios para o aperfeiçoamento dos santos e não para membros dessa ou daquela denominação.

Quando observamos o funcionamento do corpo vemos que cada um executa a sua função e é estranho para os rins o funcionamento do estômago, como é estranho aos intestinos o funcionamento da bexiga, mas todos cooperam para o bem do corpo e ainda que tenham funções diferentes trabalham em unidade e em conjunto para o mesmo fim.

Assim é o Corpo de Cristo, somos muitos membros e como Paulo declarou: – E, se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?

E ainda declarou o seguinte: – para que não haja divisão no corpo, mas, antes, tenham os membros igual cuidado uns dos outros. De maneira que, se um membro padece, todos os membros padecem com ele; e, se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele. Ora, vós sois o corpo de Cristo e seus membros em particular. (I Coríntios 12:19,25-27)

E não é assim em nosso corpo? Se um membro, mesmo que seja a ponta do dedo, estiver doente todo o corpo sofrerá. Um dente é tão pequeno, mas quando dói todo o corpo padece. O Corpo de Cristo deve ser assim também, mas as barreiras denominacionais impedem isso.

Apóstolos, profetas, pastores, mestres, evangelistas, milagres, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas não são exclusivos da denominação A, B, C ou D. Existem para o aperfeiçoamento e para o bom funcionamento de toda a Igreja. Existem para a implantação do Reino de Deus nesta terra. Existem para unir e fazer funcionar a unidade do Corpo de Cristo e para evitar que a apostasia, a heresia, as falsas doutrinas sejam propagadas e se instalem no meio da Igreja. Existem para fazer funcionar e para defender a Igreja.

Vejo homens de Deus trazendo correção a Igreja, falando pelo Espírito Santo. Vejo outros defendendo a causa de Cristo com toda a força, se expondo ao vitupério. Outros colocam em risco sua vida para levar o Evangelho a lugares sob forte perseguição. Infelizmente também vejo indiferença por parte de outros, vejo legalismo, hipocrisia, enriquecimento ilícito, disparates (como o “pastor” americano que queimou o alcorão), e também muitos que se fizeram passar como tendo ministério causando grandes estragos. Também há os que mesmo se dizendo irmãos não podemos sequer comer com eles, conforme I Coríntios 5:11 – Mas, agora, escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais.

Assim como o corpo possui defesas em seu organismo, assim também o Corpo de Cristo possui as suas defesas. Os intercessores são aqueles que defendem a Igreja, 24 horas por dia, 7 dias por semana. Assim esses intercessores precisam levantar os braços de todos os homens de Deus. É preciso lembrar que um fará fugir mil, mas dois farão fugir dez mil (Deuteronômio 32:30).

Jesus colocou esses ministérios para o aperfeiçoamento da Igreja e todo o propósito estabelecido por Deus se cumprirá por completo e esse Evangelho do Reino será pregado em testemunho a todas as gentes e então virá o fim (Mateus 24:14).

A realidade e que todos nós cristãos, pertencentes à Igreja de Cristo, ainda que pertencentes a uma denominação, devemos colocar a denominação abaixo, romper barreiras e derrubar paredes de separação para que o papel da Igreja nessa terra seja cumprido.

A oração de Jesus Cristo de João Capítulo 17 tem sido a oração de muitos e o nosso desejo é ver acima de tudo e de qualquer denominação, acima de qualquer barreira o Reino de Deus implantado nessa terra.

I Coríntios 1:10

– Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa e que não haja entre vós dissensões; antes, sejais unidos, em um mesmo sentido e em um mesmo parecer.

A Ele seja a glória!

Por: Pastor Jonas Santana

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.