ANDANDO NA GRAÇA - AEMSF

Está faltando identidade

Vivemos num mundo globalizado. Com o advento da internet o mundo ficou pequeno, as noticias correm a velocidade da luz. O que ocorre na Ásia, Europa, América, África e Oceania ficamos sabendo em poucos segundos. Um site ou blog é visitado por pessoas de vários países. Com as redes sociais essa distância ficou menor ainda. Isso é muito bom e ruim ao mesmo tempo.

É bom porque reencontramos pessoas, falamos com elas gastando muito pouco, também nos informamos, estudamos, aprendemos, somos edificados. Mas também é ruim porque o que não presta também se dissemina com muita facilidade, não estou falando sómente da pornografia, da pedofilia, dos crimes virtuais, que são punidos por leis em cada nação.

Ruim porque as heresias, apostasias, falsas doutrinas se disseminam com muita facilidade e rapidez e infelizmente, é o motivo deste artigo, os evangélicos se deixam corromper e enganar. A cegueira espiritual tem sido alarmante e preocupante.

O profeta Oséias alertou que sem visão (conhecimento) o povo perece (Oséias 4:6) e apesar de tantas denominações, tantos pastores, bispos e apóstolos, tantos programas de televisão e rádio custando milhões e milhões, tantos sites na internet o povo está sem visão, ou seja, sem conhecimento e para piorar sem identidade.

Este mesmo profeta Oséias declarou: “Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor: como a alva, será a sua saída; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra.” (Oséias 6:3).

O conhecimento do Senhor se dá pelo estudo da Sua Palavra, pela comunhão e pela oração. Assim como para conhecer a uma pessoa é necessário ter relacionamento, da mesma maneira para conhecer o Senhor é necessário ter relacionamento com Ele. Esse relacionamento não se limita a cultos ou a ouvir mensagens dos pastores, é preciso ler e reler a Bíblia, estudar, meditar. (Salmo 1:2 – Antes, tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite).

O fato de falar em Deus, em Jesus, no Espírito Santo não quer dizer que realmente tenha conteúdo bíblico, pode ser um engodo para atrair os menos avisados e instruídos. Os evangélicos se esquecem de que o maior conhecedor da palavra é satanás e que ele ao tentar Jesus o fez usando a palavra (leia Mateus 4:1-11), quando tentou a Eva citou a palavra de forma errada. Por outro lado esse mesmo ser se transfigura em anjo de luz, é o que diz em 2 Coríntios 11:14-15 – E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.

Atentamos para o alerta que Jesus Cristo fez em Mateus 24:23-25 – Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui ou ali, não lhe deis crédito, porque surgirão falsos cristos e falsos profetas e farão tão grandes sinais e prodígios, que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que eu vo-lo tenho predito.

Devemos atentar com mais atenção, diligência a tudo quanto está escrito e tudo quanto temos ouvido dos homens que Deus levantou como pastores do rebanho e que são imitadores de Jesus Cristo (Hebreus 2:1 – Portanto, convém-nos atentar, com mais diligência, para as coisas que já temos ouvido, para que, em tempo algum, nos desviemos delas). Porque esse tempo que Jesus menciona em sua Palavra já chegou, muitos falsos profetas se levantaram e apresentam um evangelho, um Jesus e um espírito muito parecido com o verdadeiro, com grande operação de sinais e maravilhas, mas fazem isso para tentar enganar o maior numero de pessoas.

O apóstolo Paulo alertou a igreja sobre a existência de uma trindade satânica em 2 Coríntios 11:4 – Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis. O próprio Jesus também fez o alerta em Mateus 7:21-23 – Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas?  E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. Precisamos notar que estes pregavam o evangelho, curavam enfermos e expulsavam demônios para eram praticantes da iniquidade.

Então por que as pessoas são enganadas?

Exatamente porque está faltando identidade, e por que não dizer, está faltando personalidade. Explico:

– Recentemente estava vendo um programa de TV sobre mulçumanos, como vivem o que pensam e como se portam fora de seus países de origem. Devo confessar que fiquei impressionado com a identidade e a personalidade desse povo. Em qualquer lugar onde está se comporta da mesma maneira, quando chega a hora de sua oração se inclina onde estiver em direção a Meca, não se importa com as pessoas a seu lado nem tão pouco se envergonha de sua fé. Não vai a local com bebida alcoólica, nem bebe porque o álcool faz perder o juízo. Não aceita imagens, fotos daquele que acredita ser o profeta e acha uma grande ofensa. Há outras coisas, mas já chega só a titulo de comparação. Claro está que não apoio e não aceito o islamismo, apesar dessa identidade e dos princípios apresentados, não creem em Jesus Cristo como filho de Deus, nem tão pouco em sua obra redentora na cruz, nem tão pouco creem na Bíblia, o que anula qualquer coisa. Mas não podemos discutir a dedicação e o empenho em manter a identidade e seus princípios com dedicação e passam isso aos filhos.

Precisamos ser coerentes e honestos, os evangélicos de um modo em geral deixam muito a desejar, muito se assemelham a camaleões, assumindo a característica do local onde estão. Contrariam assim o que Jesus determinou: ser Sal e Luz. Comida sem sal é insossa, terrível. Num local sem luz as trevas dominam (faça um teste: entre num local sem luz e acenda a luz, óbvio as trevas desaparecem). Assim é o cristão aonde chega tem que fazer a diferença, quem está à volta precisa notar a diferença. Os demônios sabem quando um cristão chega, eles não se importam com a pessoa mas com o Cristo que vive dentro delas.

O cristão é diferente, vive por princípios diferentes do mundo, vive no mundo, mas não pertence a esse mundo e se aborrece com tudo o que se passa a sua volta (João 15:19 – Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos aborrece).

Se a Igreja permanece nesta terra, neste mundo, é com um propósito para que os seres humanos creiam em Jesus Cristo (João 17:23 – Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim e que tens amado a eles como me tens amado a mim).

A Igreja não está aqui para acúmulos de riquezas, propriedades, tesouros neste mundo, mas está para provocar mudanças, abandono do pecado, para ajuntar tesouros no céu que são as pessoas transformadas pela pregação do Evangelho do Reino (Mateus 6:19-20 – Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam). Evitando que o império das trevas destrua totalmente os homens, que foram criados por Deus.

As atualizações do mundo não são para o povo de Deus. Atualizações de costumes, modo de viver, pensamentos, intenções, compromissos. Avanços tecnológicos e científicos podem e devem ser usados a nosso favor como internet, informática, aviação, medicina, etc… Naquilo que a ciência afronta a Deus desprezamos veementemente, como a evolução das espécies, e por ai afora. Tudo o que é contrário a Palavra de Deus desprezamos.

Nossa identidade precisa ser preservada, como filhos de Deus, santos e inculpáveis, geração eleita, amados, testemunhas vivas do Seu poder, como responsáveis pela implantação do Seu Reino e como Seus embaixadores aqui nesta terra.

O embaixador representa sua nação em um país qualquer, mas onde vive e trabalha é território da sua nação, inviolável e intocável, goza de imunidade diplomática porque está sujeito as leis da nação que ele representa, ainda que respeite as leis do país para onde foi designado.

Assim somos nós embaixadores do Reino de Deus, estamos na terra, vivemos num país, respeitamos as leis desse país até onde ela não represente perigo a Palavra de Deus, mas somos nos sujeitamos integralmente às leis celestiais estabelecidas pelo nosso Rei e Senhor. E ninguém pode tirar isso de nós, estamos aqui por tempo determinado e quando chegar o fim desse tempo retornaremos a nossa nação para viver eternamente com nosso Senhor.

Por isso é muito importante mantermos nossa identidade, nossos princípios.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido, copia e transcrição necessita autorização do autor