Os avisos de Deus

Muito se tem falado acerca dos fins dos tempos. Muitos “homens de Deus” têm abordado este tema a exaustão. Mas vejamos o que a Bíblia diz. Por exemplo, em Mateus 24 e 25, podemos ver os avisos de Jesus a três tipos de pessoas

– As pessoas do mundo
– Aos salvos
– E aos que servem a Deus

Apesar de todos os avisos, as pessoas, até mesmo os cristãos, estão levando a vida de qualquer maneira, ao seu bel prazer. Há um grande distanciamento de Deus e um distanciamento do verdadeiro modo de viver cristão.

Deus estabeleceu um modelo, um modo de viver e Ele mesmo nos diz: “Eu não mudo”. Se Deus não muda e continua o mesmo, por que o evangelho pregado em nossos dias está tão adaptado ao estilo de vida mundano?

A impressão que nos dá é a de estarmos vivendo dias de uma terrível mornidão. Cada um tem uma interpretação particular da Bíblia e a adapta ao seu estilo de vida. Vemos uma busca desenfreada pela autopromoção e com isto uma retenção absurda da glória de Deus. Cada um retém a glória ao seu título. Nunca se viu uma quantidade tão grande de “apóstolos”, mas o mais interessante é que nenhum deles se assemelha a Paulo ou a Pedro (são infiéis no casamento, são apegados as riquezas terrenas, gostam de receber glória pessoal, buscam o apoio dos políticos, etc…)

A Igreja pertencia ao Senhor Jesus Cristo, em nossos dias pertence ao apóstolo Fulano de Tal, ao missionário Sicrano. Os programas evangélicos de televisão são apresentados por mulheres seminuas, que mais se parecem com prostitutas, mostrando a sua nudez. Não há a mínima diferença entre os músicos cristãos e os músicos do mundo, na aparência são iguais e no conteúdo também. E o que dizer do comércio desenfreado e altamente lucrativo que se tornou os CD´s, DVD´s, livros, shows, seminários, etc…

A quantidade de “igrejinhas” abertas chega a ser um absurdo. Num único bairro chegamos a contar mais de 60 denominações diferentes, isto numa cidade pequena nos arredores de Campinas – São Paulo, Brasil. Há uma disputa para ver qual apóstolo abre mais “igrejas” e assim poderem se gabar nas reuniões apostólicas.

Há uma falta tão grande de respeito, de amor, de amizade, de confiança. Há um estímulo maciço para se viver uma vida sem compromisso com Deus. Qualquer coisa é aceito nas igrejas, desde que não se perca pessoas, conseqüentemente arrecadação. Até mesmo a rebelião tem sido estimulada em larga escala.

Na aparência parece que tudo está certo, afinal o Evangelho tem sido anunciado em larga escala, até se pode dizer em escala industrial. Mas o Evangelho deve ser pregado estimulando a transformação de vidas. Deus precisa de transformadores de vidas – pessoas que tenham passado por um processo profundo de transformação, em que as raízes do pecado tenham sido arrancadas, pessoas de uma vida santa e incorruptível e que vivam na presença de Deus, e que se habilitem a serem agentes de transformação. Pessoas que doam a sua vida, sem esperarem nada em troca; que discipulem; que estejam dispostas a ouvir; que estejam dispostas a se aproximar; que estejam dispostas a terem “cheiro de ovelhas”; que não assumem o papel de julgadores, mas de ajudantes; pessoas que vivam aquilo que pregam.

Que o Senhor nosso Deus levante apóstolos, profetas, evangelistas, pastores, mestres tenham em vista o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo (Ef. 4:12), não o enriquecimento, não o favorecimento exclusivo de suas famílias, que não sejam perseguidores daqueles que se decidiram deixar tudo por amor a Jesus e ao Evangelho.

E o que tudo isto tem haver com o fim do mundo?

Veja o que Paulo disse:

Gl. 1:6-9 – “Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho, o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema.” Aquilo que estamos vendo em nossos dias é o que Paulo chamou de outro evangelho e Jesus disse: Mt. 7:21-22 – “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?”

Tenho dito em várias oportunidades que nunca se viu um evangelho tão barato quanto este que se prega nos nossos dias, mas isto tem um propósito, que é o de afastar as pessoas do verdadeiro Evangelho, aquele salva, o que transforma e o que exige renúncia e mudança total de vida, aquele faz de Jesus o único Senhor e Salvador.

Paulo afirmou que alguém pregava o outro evangelho e Jesus disse que nem todos os que dizem “Senhor, Senhor” entrarão no reino dos céus, duas formas de dizer a mesma coisa. O verdadeiro evangelho é aquele que faz a vontade do Pai e não a sua própria vontade. Vemos hoje um estímulo e um cuidado muito grande dos pastores e afins em satisfazer a vontade do homem, um cuidado maior na escolha das pregações para não amedrontar as pessoas. Alguém aconselhou os pastores do seu time a pregarem da seguinte forma: “Não pregue condenação, não pregue acusação, não pregue “azedo”, pregue a palavra, pregue alegre, pregue sempre na positiva”. Assim uma pregação ao estilo João Batista não seria bem vinda.

Sei de pessoas que trabalham a tempo integral que fumam, bebem, praticam adultério ou mesmo a fornicação (sexo antes do casamento), que fizeram tatuagens, colocaram piercings, e muitos dizem: “mas qual é o problema disto?” Mas o mesmo pode-se dizer também daqueles que pregam sobre amor e nos bastidores são os maiores perseguidores das pessoas.

Basta olhar a nossa volta e vemos sinais por todos os lados: furacões, pestes, fome, guerras urbanas e internacionais, chip subcutâneo, pessoas que se dizem o Cristo, etc…

Mc. 13:4-10 – Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá quando todas elas estiverem para se cumprir. E Jesus, respondendo-lhes, começou a dizer: Olhai que ninguém vos engane, porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E, quando ouvirdes de guerras e de rumores de guerras, não vos perturbeis, porque assim deve acontecer; mas ainda não será o fim. Porque se levantará nação contra nação, e reino, contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes. Isso será o princípio de dores. Mas olhai por vós mesmos, porque vos entregarão aos concílios e às sinagogas; sereis açoitados e sereis apresentados ante governadores e reis, por amor de mim, para lhes servir de testemunho. Mas importa que o evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações.

O Espírito Santo deu-me uma palavra profética, que transcrevo abaixo, no ano de 2003, quando pela madrugada estava um período prolongado de oração.

É uma forte exortação aos pastores, e torno-a pública em temor e tremor diante de Deus. Tenho orado incessantemente pelo Avivamento, pois quanto mais leio a Palavra de Deus e leio sobre os Avivamentos ocorridos em séculos passados, mais vejo que a Igreja de hoje está muito distante do Reino de Deus.

Este clamor não é só meu, tenho visto em muitos lugares por onde tenho passado, muita gente clamando por este Avivamento, como nos dias de Elias há os “7.000” que não dobraram os seus joelhos a Baal.

Infelizmente temos muitos pastores que são os piores exemplos de família. Andam com suas secretárias e trocam suas esposas por elas. São imorais, levianos, péssimos pais, são adúlteros. Deus abomina o divórcio e rejeita aquele que despreza a mulher da sua mocidade.

O mau exemplo dos pastores tem gerado nas suas igrejas a falta de compromisso. Digo nas suas igrejas, porque na Igreja do Senhor Jesus Cristo não é assim. Mas é assim nas denominações lideradas por esses homens, denominações essas que são construídas a base da bajulação dos ricos e poderosos. Por isso há pastores que viraram “bons vivants”, garotinhos de luxo, com seus carrões importados, suas grandes casas, seus muitos celulares, mais parecem executivos à custa das ofertas e dos dízimos do povo, do que pastores de ovelhas. Nem cheiro de ovelhas tem mais. As igrejas viraram comércio.

Jesus expulsou os vendilhões do templo e expulsará novamente estes vendilhões que são chamados de pastores; que se vendem não por lentilha, mas por glória, fama, sexo, dinheiro. Corrompem-se e corrompem o que é justo, sincero e verdadeiro. Por isso a Igreja é julgada, pelas faltas de decoro dos seus pastores. Vivem atrás dos dízimos e das ofertas e não ligam nenhuma a transformação das vidas, a levarem as pessoas a cruz, a morte do eu.

Muito pelo contrário, enfatizam nas suas pregações sempre o eu: Deus tem sonhos para você, Deus vai curar você, Deus vai prosperar você! Tudo Deus tem de fazer para você!

Por isso, hoje muitos pastores não valem nada, não tem autoridade nenhuma, porque só querem o dinheiro do povo, só querem a lã e o leite das ovelhas e que cada uma delas se vire com Deus, desde que o deles esteja garantido.

Pessoas trocam de igrejas constamente, e não assumem compromissos, não são submissas, nem sequer conhecem seus pastores, pois eles andam muito ocupados com seus negócios (“igrejas”) e não querem saber do povo para nada.

Ô pastores! Lembrem-se: quem muito sabe, mais será cobrado. Os vossos adultérios serão cobrados por Deus.

Hoje é comum os pastores divorciarem-se e casarem com outras. Tudo o que for feito sem o Espírito de Deus, será devolvido.

Hoje as esposas, em muitos lugares, são possessas de demônios; pelo menos esta é a desculpa que muitos dão para acabar com seus casamentos.

Toda a vossa maldade está descortinada diante de Deus

ARREPENDAM-SE!

A começar pelos Apóstolos, bispos, pastores, presbíteros, diáconos, irmãos. A começar de cima é que vem o arrependimento.

As igrejas hoje são cabides eleitoreiros, para aspirações políticas de seus pastores. A igreja se envolve na política para defender os seus “interesses”. Será que são os “interesses” da Igreja, ou são os interesses pessoais dos seus líderes, garantindo-lhes fortunas pessoais adquiridas em nome das igrejas. E ainda dizem: “eu não possuo nada”, “tudo é da obra de Deus”. Mas tem um estatuto vitalício aonde diz que este ou aquele não pode ser tirado. Este ou aquele é quem manda.

“Mas a obra é de Deus”, “tudo é de Deus”. Se tudo é de Deus então deve ser como na Igreja primitiva aonde não havia necessitados. Vendiam suas propriedades e depositavam aos pés dos apóstolos, mas não era para eles comprarem um carrão importado, casa num bairro luxuoso, apto na Flórida, etc… Era para que o Evangelho fosse pregado a tempo e a fora de tempo.

Nunca vimos os apóstolos lançando candidatos ao senado. Muito pelo contrário, víamos os apóstolos se defendendo pregando a Palavra de Deus, sendo açoitados, mas continuando a pregar a Palavra de Deus.

Pastores, bispos, deixam de pastorear o rebanho de Deus para se misturarem a políticos, e ainda usam o seu título eclesiástico a busca dos votos.

A Igreja do Senhor Jesus Cristo nunca será legalizada, nunca será conformada com este mundo, com as leis deste mundo.

Foram às leis deste mundo que crucificaram a Jesus Cristo, foram elas que levaram a Saulo a perseguir e a matar os cristãos, e também foram elas que levaram a Paulo a ser açoitado por amor a Jesus.

Atos 16:20-24 – “Eles os apresentaram a essas autoridades romanas e disseram: – Estes homens são judeus e estão provocando desordem na nossa cidade. Estão ensinando costumes que são contra a nossa lei. Nós, que somos romanos, não podemos aceitar esses costumes. Aí uma multidão se ajuntou para atacar Paulo e Silas. As autoridades mandaram que tirassem as roupas deles e os surrassem com varas. Depois de baterem muito neles, as autoridades jogaram os dois na cadeia e deram ordem ao carcereiro para guardá-los com toda a segurança. Depois de receber essa ordem, o carcereiro os jogou numa cela que ficava no fundo da cadeia e prendeu os pés deles entre dois blocos de madeira.”

Ô pastores! ARREPENDAM-SE!

Voltem para a Palavra de Deus, não deixem a Palavra

Atos 6:2-4 – “Então os doze apóstolos reuniram todo o grupo de seguidores e disseram: – Não está certo nós deixarmos de anunciar a palavra de Deus para tratarmos de dinheiro. Por isso, irmãos, escolham entre vocês sete homens de confiança, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, e nós entregaremos esse serviço a eles. Assim nós poderemos continuar usando todo o nosso tempo na oração e no trabalho de anunciar a palavra de Deus.”

Onde estão estes irmãos de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria?

Não existem porque os pastores não têm tempo para os formarem, estão muito ocupados com seus negócios (“igrejas”), ou com a política.

Pastores perseverem na oração e no ministério da palavra.

Deus com muito amor nos exorta, a este tempo, que nos arrependamos de nossos pecados. Ô geração perversa voltem-se para o Senhor. Deixem este mundo, deixem o pecado, crucifiquem a carne, deixem as riquezas, vendam tudo e construam tesouros no céu. Voltem-se para as suas ovelhas, ame-as, dê-lhes a sua vida, visite-as, exorte-as, sejam exemplos.

Voltem para seus lares. Aonde estão seus filhos agora? Será que a moça não está na cama de algum rapaz da sua igreja? Será que o moço não está na cama de alguma moça do louvor de sua igreja?

Abram os olhos! Acordem-se! Voltem-se para Deus e Ele se voltará para vós. E Ele se inclinará o para ouvir o vosso clamor

Deus nos ama, Deus ama a cada um de nós, por isto Ele deu-nos Jesus Cristo

ARREPENDAM-SE!

II Cron. 7:14-15 – “então, se o meu povo, que pertence somente a mim, se arrepender, abandonar os seus pecados e orar a mim, eu os ouvirei do céu, perdoarei os seus pecados e farei o país progredir de novo. Escutarei com atenção as orações que forem feitas neste Templo,”

Os levitas (sacerdotes), no tempo em que Israel ia guerra, iam à frente louvando a majestade santa do Senhor. Não tinham possessão alguma, pois o Senhor era a sua possessão.

Núm. 18:20 – “Disse também o Senhor a Arão: Na sua terra herança nenhuma terás, e no meio deles nenhuma porção terás; eu sou a tua porção e a tua herança entre os filhos de Israel.”

Mat. 6:19-20 – “Não ajuntem riquezas aqui na terra, onde as traças e a ferrugem destroem, e onde os ladrões arrombam e roubam. Pelo contrário, ajuntem riquezas no céu, onde as traças e a ferrugem não podem destruí-las, e os ladrões não podem arrombar e roubá-las.”

Jesus disse que o Filho do Homem não tinha aonde reclinar a sua cabeça, apesar de ter uma túnica de linho fino, etc…, Ele tinha as necessidades supridas, mas sem luxos excessivos. Com quem ele andava? Com as prostitutas, com os cobradores de impostos, com os pecadores, pois são estes que precisam de ajuda. Com quem os pastores andam? Com os ricos, com os da alta sociedade, porque lhes dão muito dinheiro. Será que estes pastores querem voltar-se para o verdadeiro Evangelho de Jesus Cristo.

Luc. 9:58 – “Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça.”

Chega de ter tesouros na terra, é hora de ter tesouros no céu!

Joel 2:16-17 – Congregai o povo, santificai a congregação, ajuntai os anciãos, reuni os filhinhos e os que mamam; saia o noivo da sua recâmara, e a noiva, do seu aposento. Chorem os sacerdotes, ministros do Senhor, entre o pórtico e o altar, e orem: Poupa o teu povo, ó Senhor, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que as nações façam escárnio dele. Por que hão de dizer entre os povos: Onde está o seu Deus?

3 Responses to Os avisos de Deus

  1. Ivane Silva disse:

    Pastor Jonas muito obrigado por esta exortação, ajudou-me a buscar cada vez mais e mais a Deus. Eu ás vezes pensava que eu e o meu marido somos os únicos que estamos a lutar para preservar a nossa salvação e a manter sempre acesa a chama do nosso primeiro amor para co Cristo, o que é tão pouco visto e notável nos dias de hoje na vida de muitos servos (pastores, irmãos, evangelistas,etc.).
    Pastor eu sou angolana, se eu hoje sou alguma coisa em Cristo e se tenho algum conhecimento da palavra de Deus, é graças á Ele, que colocou o Pastor na minha vida para me ensinar; isso foi nos anos 1999 á 2001 na igreja maná.
    Pastor por amor de Jesus que nos une, se vir este comentário acesse ao meu e-mail: ivaneclinton7@hotmail.com, só Deus sabe o quanto eu procurei o Pastor. Que Deus continue abençoando sempre o Pastor e toda a sua família!

    • Ivane
      Que a graça e a paz do Senhor abunde sobre sua vida, família e ministério
      É sempre bom receber noticias dos irmãos em Angola e ver que o amor do Senhor continua brotando em seus corações
      Continue sempre firme olhando somente para Jesus Cristo o autor e consumador de nossa fé
      Ao seu dispor

  2. […] sim, é proclamar o Evangelho, conforme Mateus 24 e 25, conforme já escrevi no artigo “Os Avisos de Deus” postado nesse mesmo […]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido, copia e transcrição necessita autorização do autor