ANDANDO NA GRAÇA - AEMSF

LIÇÕES DO LIVRO DE ESTER

Uma revelação da Palavra. A Bíblia Sagrada contém muitos ensinamentos tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. Precisamos estar atentos a revelação desses ensinamentos. A Palavra escrita precisa se tornar vida, caso contrário será apenas letra e morta. Através do Espirito Santo podemos obter a revelação, a interpretação, o significado daquilo que está escrito. Podemos ler o mesmo texto muitas vezes e não percebermos além daquilo que está escrito, mas, um dia, uma luz se acende e passamos a ver a profundidade dos ensinamentos contidos nesse texto, e nos alegramos, porque tivemos uma revelação, a palavra se tornou vida. O apóstolo Paulo nos alertou sobre isso em duas passagens: Romanos 7:6b – para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra e 2 Coríntios 3:6b – porque a letra mata, e o Espírito vivifica. Foi o que aconteceu neste dia, acordei pensando no Livro de Ester. (12 de Janeiro de 2019)

Acordei pensando no que aconteceu com a rainha Vasti. Vasti, que quer dizer linda mulher, era a rainha, mulher de Assuero, até então poderosa no seu posto, cheia de súditos. Em certa época Assuero, rei e marido, promoveu uma grande festa, e ao final dos dias mandou chamar Vasti, que também tinha promovido uma festa junto as princesas e mulheres importantes do reino. Vasti se recusou a atender a ordem de Assuero. A atitude de Vasti desencadeou uma sucessão de fatos que nos trazem muitas lições. A atitude contraria a ordem desencadeou a fúria do rei em primeiro lugar e depois a fúria do marido, mas não só, desencadeou a fúria dos príncipes do reino. Por que?

Vasti era rainha porque estava casada com o rei Assuero, ela não tinha o título por si, mas foi adquirido pelo casamento, o poder que ela tinha lhe era concedido pelo casamento, assim sendo esse poder era outorgado, concedido, mais precisamente emprestado por causa do casamento. Quando ela desobedece a ordem do marido, está desafiando não só a autoridade marital, mas principalmente a ordem real, e isso traz diversas implicações para todo o reino. Vejamos a análise dos príncipes (Ester 1:16-18)

  • Não pecou somente contra o rei
  • Pecou contra todos os príncipes e contra todos os povos sob o governo do rei
  • As mulheres ouvirão e desprezarão seus maridos
  • A atitude provocará desprezo e indignação.

Um ato de recusa desencadeou uma reação em cadeia. A primeira lição que podemos tirar é que nossas decisões afetarão outras pessoas para o bem ou para o mal, por isso precisamos pensar bem na resposta que iremos dar ou na decisão que iremos tomar. Outra lição que podemos tirar é que nossa posição atual não nos garante estabilidade, o que isso quer dizer? Precisamos permanecer em obediência e em honra para continuar a gozar das benesses de nossa posição. O fato de Vasti ser rainha, ter poder, riquezas, honra, não lhe garantiu a posição após o seu ato de desobediência, foi destituída, perdeu tudo.

Já vi esposas dizendo que estavam se levantando apenas contra o seu marido, não estavam indo contra Deus ou Sua Palavra, apenas não queriam obedecer ou honrar o marido, esquecendo que Palavra estabelece uma hierarquia: 1 Coríntios 11:3 – Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo varão, e o varão, a cabeça da mulher; e Deus, a cabeça de Cristo. A mulher que se levanta contra o marido está se levantando contra Jesus Cristo e contra Deus, não ficará impune.

Vasti não desobedeceu uma ordem de seu marido, apenas, mas desobedeceu a ordem do rei, do governante, consequentemente a lei dos medas e dos persas que não podia ser revogada. Vasti foi rejeitada, expulsa do seu posto, perdeu o seu casamento, perdeu o seu reinado, foi substituída.

Precisamos entender nossa posição diante de Deus. Nos acostumamos com o fato de sermos salvos, filhos de Deus. Nos habituamos com a Palavra, com a convivência com o Espirito Santo. Através da obra de Jesus Cristo na cruz, recebemos acesso ao Pai, nos tornamos família. E ficamos acomodados. Sentimos o chamado para a oração, para a leitura da Palavra, mas dizemos agora não, estou ocupado, não vou. Recebemos uma tarefa, mas dizemos agora não dá. Em meio ao casamento, dizemos, não quero mais, e assim por diante.

Existe uma mentira, largamente difundida, que uma vez salvo é para sempre, como afirmei é uma mentira. A salvação ocorrera se permanecermos fieis até o final (Mateus 24:13 – Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.). Nós precisamos aprender com Vasti, quando formos chamados pelo Rei obedeçamos imediatamente para não sermos rejeitados e posteriormente substituídos.

O Apóstolo Paulo tinha muito cuidado em relação as mulheres, mas também era muito exigente. (I Timóteo 2:14-15). A alegação dele era que Adão não tinha sido enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão, determinando que para ser salva, deveria sim dar à luz a seus filhos, mas deveria permanecer com modéstia na fé, na caridade e na santificação.

Casamento e Igreja, por que essa associação existe na Bíblia? Ambos são espirituais, regidos por leis divinas, permanentes e indissolúveis, unidos por amor, com propósito de estabelecer uma família com muitos filhos.

Casamento e Igreja são símbolos de pureza, por isso a virgindade é exigida em ambos, o noivo vem buscar a noiva, pura, sem mácula (mancha ou defeito), figuradamente, pecado, imperfeição {#Ef 5.27; Hb 7.26}.

CASAMENTO – Instituição divina pela qual um homem e uma mulher

  • Se unem por amor numa comunhão social e legal com
  • O propósito de estabelecerem uma família {#Gn 1.27-28; 2.18-24}.
  • É permanente e só pode ser dissolvido pela morte {#Rm 7.2-3}
  • Ou, excepcionalmente, pelo divórcio {#Mt 19.3-9}.

Casamentos são corrompidos e o que vem logo à razão, quando os problemas surgem? Divórcio. O Senhor abomina o divórcio, a quebra da aliança. Quem quebra a aliança do casamento, também quebra a aliança com Ele. O Senhor compara o casamento com a Igreja: A Igreja é a noiva e Cristo, o noivo, vem buscar uma noiva imaculada, virgem, sem contaminação, pura e santa. O marido vem buscar sua esposa do mesmo modo que Cristo vem buscar a sua noiva.

A falta de submissão no casamento deve-se ao fato de também não serem submissos ao Senhor. A falta de amor no casamento deve-se ao fato de também não amarem ao Senhor. O marido deve amar a sua esposa como Cristo amou a Igreja, como? Dando a Sua vida por ela. Ou seja, tudo o que acontece na Igreja é o reflexo do que acontece nos lares, e o que acontece nos lares é reflexo do que acontece na Igreja. Do mesmo modo como tratam o compromisso, a aliança de sangue, tratam ao Senhor: de qualquer maneira e sem valorizar o compromisso.

Queremos que Deus se conforme conosco do jeito que somos. Deus deve se conformar ao sistema mundano em que vivemos, ao nosso modo de vida, aos adultérios, aos divórcios, as quebras de alianças, as péssimas imagens criadas pelos casais. Mulheres debaixo de uma capa de fragilidade: não perdoam, são críticas, não se submetem aos seus maridos, ficam magoadas, não fazem o seu papel de adjutora do marido. Maridos debaixo de uma capa de “machão”: não amam suas esposas, são rudes com elas, não educam os seus filhos, não são sacerdotes do lar.

Hoje os vídeos, TV, videojogos, computadores, smartphones, tablets, redes sociais, tomam todo o tempo da meditação diária, de orarem juntos, da comunhão com Deus. Tudo virou “careta”. A família estar junta diante de Deus virou “careta”. Ainda dizem por aí para justificar os erros: “ninguém é perfeito, estamos em obras”. E assim vamos vivendo vidas imorais, nojentas e porcas sem Deus dentro dos nossos lares. Que Deus tenha misericórdia de nós, mas que nós venhamos a nos arrepender de nossos pecados urgentemente. Maridos voltem-se para suas esposas, esposas voltem-se para seus maridos, pais voltem-se aos seus filhos, filhos voltem-se aos seus pais, e todos se voltem ao Senhor.

Infelizmente a Igreja tem sofrido com muitos pastores que são os piores exemplos de família. Andam com suas secretárias e trocam suas esposas por elas. São imorais, levianos, péssimos pais, adúlteros. Deus abomina o divórcio e rejeita aquele que despreza a mulher da sua mocidade. O mau exemplo dos pastores tem gerado em suas denominações a falta de compromisso. Por isto a Igreja é julgada, pelas faltas de decoro dos seus pastores.

Ô pastores! Lembrem-se: quem muito sabe, mais será cobrado. Os vossos adultérios serão cobrados por Deus. Hoje é comum pastores divorciarem-se e casarem com outras. As esposas, em muitos lugares, são possessas de demônios; pelo menos esta é a desculpa que muitos dão para acabar com seus casamentos. Tudo o que for feito sem o Espírito de Deus, será devolvido. Toda a vossa maldade está descortinada diante de Deus. A começar pelos Apóstolos, bispos, pastores, presbíteros, diáconos, irmãos. A começar de cima é que vem o arrependimento.

Deus com muito amor nos exorta, a este tempo, que nos arrependamos de nossos pecados. Ô geração perversa volte-se para o Senhor. Deixem este mundo, deixem o pecado, crucifiquem a carne, deixem as riquezas, vendam tudo e construam tesouros no céu. Volte-se para as suas ovelhas, ame-as, de a sua vida por elas, visite-as, exorte-as, sejam exemplos. Voltem para seus lares. Onde estão seus filhos agora? Será que a moça não está na cama de algum rapaz da sua igreja? Será que o moço não está na cama de alguma moça do louvor de sua igreja? Abram os olhos! Acordem-se! Volte-se para Deus e Ele se voltará para vós. E Ele se inclinará o para ouvir o vosso clamor. Deus nos ama, Deus ama a cada um de nós, por isto Ele deu-nos Jesus Cristo. ARREPENDAM-SE!

Casamento e Igreja, essa associação existe porque ambos estão debaixo da submissão a Jesus Cristo e a Deus, regidos por mesmos princípios. Assim como Vasti nossa posição é herdada por causa do nossa união com Jesus Cristo, não somos reis por nós mesmos, precisamos lembrar que nosso reinado nos é dado por Ele. Quando Ele nos chamar precisamos obedece-Lo sem evasivas ou desculpas vazias. Quando Ele ordenar cumpramos.

Afinal podemos ser rejeitados como Vasti foi rejeitada. Afinal nossas atitudes tem a mesma repercussão:

  • Não pecou somente contra o rei
  • Pecou contra todos os príncipes e contra todos os povos sob o governo do rei
  • As mulheres ouvirão e desprezarão seus maridos
  • A atitude provocará desprezo e indignação.

Porque, como está escrito, o nome de Deus é blasfemado entre os gentios por causa de vós. Romanos 2:24

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido, copia e transcrição necessita autorização do autor