ESTAMOS EM GUERRA

Este é o 2º alerta à Igreja do Senhor Jesus Cristo.

Sim! Estamos em guerra, invisível, porém com resultados visíveis, quer sejam bons ou ruins. É claro que somos humanos, mas não lutamos por motivos humanos. E as armas que usamos na nossa luta não são do mundo; são armas poderosas de Deus, capazes de destruir fortalezas. E assim destruímos ideias falsas e também todo orgulho humano que não deixa que as pessoas conheçam a Deus. Dominamos todo pensamento humano e fazemos com que ele obedeça a Cristo (1ª Coríntios 10:3-5).

Precisamos fazer todas essas coisas porque sabemos em que tempo nós estamos vivendo; chegou a hora de acordarmos, pois o momento de sermos salvos está mais perto agora do que quando começamos a crer. A noite está terminando, e o dia vem chegando. Por isso paremos de fazer o que pertence à escuridão e peguemos as armas espirituais para lutar na luz. Vivamos decentemente, como pessoas que vivem na luz do dia. Nada de farras ou bebedeiras, nem imoralidade ou indecência, nem brigas ou ciúmes. Mas tenhamos as qualidades que o Senhor Jesus Cristo tem e não procuremos satisfazer os maus desejos da nossa natureza humana (Romanos 13:11-14). Portanto, nós, como companheiros de trabalho no serviço de Deus, pedimos o seguinte: não deixem que fique sem proveito a graça de Deus, a qual NÓS recebemos. Escutem o que Deus diz: “Quando chegou o tempo de mostrar a minha bondade, eu atendi o seu pedido e o socorri quando chegou o dia da salvação.

Escutem! Este é o tempo em que Deus mostra a Sua bondade. Hoje é o dia de ser salvo. Não queremos que alguém ache defeito no nosso trabalho e por isso fazemos o possível para não atrapalhar ninguém. Pelo contrário, em tudo mostramos que somos servos de Deus, suportando com muita paciência as aflições, os sofrimentos e as dificuldades… Temos sido chicoteados, presos e agredidos nas agitações populares. Temos trabalhado demais, temos ficado sem dormir e sem comer… (Em nossos tempos modernos ainda não temos experimentado todas essas situações, porém não estamos longe desses dias em que vi intensa perseguição à Igreja. Temos experimentado espiritualmente essas sensações, mas não na prática).

Por meio da nossa pureza, conhecimento, paciência e delicadeza, mostramos que somos servos de Deus. Por meio do Espírito Santo, temos mostrado isso pelo nosso amor verdadeiro, pela mensagem da verdade e pelo poder de Deus.

Por vivermos em obediência à vontade de Deus, temos as armas que usamos tanto para atacar como para nos defender. Somos elogiados e caluniados; alguns nos insultam, outros falam bem de nós. Somos tratados como mentirosos, mas falamos a verdade; somos tratados como desconhecidos, embora sejamos bem conhecidos de todos; somos tratados como se estivéssemos mortos, mas, como vocês estão vendo, continuamos vivos. Temos sido castigados, mas não fomos mortos. Às vezes ficamos tristes, outras vezes ficamos alegres. Parecemos pobres, mas enriquecemos muitas pessoas. Parece que não temos nada, mas, na verdade, possuímos tudo (2ª Coríntios 6:1-10).

Como fiéis soldados de Cristo Jesus, tomemos parte no sofrimento. Pois o soldado, quando está servindo, quer agradar o seu Comandante e por isso não se envolve em negócios da vida civil (2ª Timóteo 2:3-4). Se quem toca a corneta não der um som bem claro, quem se preparará para a batalha? (1ª Coríntios 14:8). Tornemo-nos cada vez mais fortes, vivendo unidos com o Senhor e recebendo a força do seu grande poder.

Armadura de Deus (Efésios 6:10-18)

Cinturão = Verdade

Couraça = Justiça

Sapatos = Evangelho

Escudo = Fé

Capacete = Salvação

Espada = Palavra

Fortalecer cada vez mais

Viver unido com o Senhor

Receber a força do Seu poder

Vestir a armadura de Deus

Ficar firme contra o diabo

Não lutar contra pessoas

Fazer tudo em oração

Pedir a ajuda de Deus

Orar sempre guiado pelo Espírito

Ficar alerta

Não desanimar

Orar sempre pelo povo de Deus

Vistamo-nos com toda a armadura que Deus nos dá, para ficarmos firmes contra as armadilhas do Diabo. Pois nós não estamos lutando contra seres humanos, mas contra as forças espirituais do mal que vivem nas alturas, isto é, os governos, as autoridades e os poderes que dominam completamente este mundo de escuridão (RA – principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. RC – principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais).

Por isso, peguemos, agora, a armadura que Deus nos dá. Assim, quando chegar o dia de enfrentarmos as forças do mal, poderemos resistir aos ataques do inimigo e, depois de lutarmos até o fim, continuaremos firmes, sem recuar. Portanto, estejamos preparados.

Usemos a verdade como cinturão. Vestimos a couraça da justiça, calcemos, como sapatos, a prontidão para anunciar a boa notícia de paz. Levemos sempre a fé como escudo, para podermos nos proteger de todos os dardos de fogo do Maligno. Recebamos a salvação como capacete e a palavra de Deus como a espada que o Espírito Santo nos dá.

Façamos tudo isso orando a Deus e pedindo a ajuda Dele. Orando sempre, guiados pelo Espírito de Deus. Fiquemos alertas. Não desanimemos e oremos sempre por todo o povo de Deus.

Há uma guerra sendo travada constantemente entre o Reino de Deus (Céus) e o reino das trevas. O diabo faz oposição à Igreja, porém as portas do inferno – semelhante a uma enorme prisão – não prevalecem contra ela, conforme dizem as Escrituras. Nós estamos em guerra, somos soldados de Cristo, fazemos parte do Seu Exercito vencedor, triunfante.

Apesar do reino das trevas ser organizado como um grande exército, é preciso atentar a tudo quanto está escrito na Palavra de Deus, afirmando que tanto o diabo quanto seu exército estão vencidos pelo Nome de Jesus Cristo. Mas não ignoramos os seus ardis, para que não sermos vencidos por Satanás (2ª Coríntios 2:11). O adversário também terá um tempo determinado para executar as suas obras, em que surgirão falsos cristos e falsos profetas e farão tão grandes sinais e prodígios, que, se possível fora, enganariam até os escolhidos (Mateus 24:24), e isso já vem acontecendo durante toda a história da Igreja, mas nos últimos tempos, de acordo com os alertas das Escrituras, virá a apostasia e se manifestará o homem do pecado, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus. Esse virá segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais, e prodígios de mentira, e com todo engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem, por isso, Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira, para que sejam julgados todos os que não creram a verdade; antes, tiveram prazer na iniquidade (2ª Tessalonicenses 2:3-10).

Antes que esse tempo chegue, como preparação do território, veremos muitos ataques à Igreja, não só os velados como vemos em nossos dias, mas ataques frontais, diretos, com objetivo definido. Vem dias difíceis contra o povo de Deus. Já estamos experimentando esse ódio e com os dias avançando e as movimentações que estão ocorrendo no mundo espiritual, perceberemos e veremos o aumento, deixando de ser velado e passando a ser explícito.

Para nós, que servimos a Cristo, a maldade humana é inconcebível, mas o homem é perverso por natureza, a maldade é intrínseca ao seu ser, não depende do diabo para ser mal, o homem é mal. E executar a maldade, em suas diversas formas, é apenas cumprir a sua natureza pecaminosa. Deliberadamente aborrece e rejeita a Deus com todas as forças.

São aqueles que, segundo a carne, andam em concupiscências de imundícia e desprezam as dominações, atrevidos, obstinados, não receiam blasfemar das autoridades; estes, como animais irracionais, seguem a natureza, feitos para serem presos e mortos, blasfemando do que não entendem, perecerão na sua corrupção, tais homens têm prazer nos deleites cotidianos; nódoas são eles e máculas, deleitando-se em seus enganos, tendo os olhos cheios de adultério e não cessando de pecar, engodando as almas inconstantes, tendo o coração exercitado na avareza, filhos de maldição; estes são fontes sem água, nuvens levadas pela força do vento, para os quais a escuridão das trevas eternamente se reserva; falam coisas mui arrogantes de vaidades, engodam com as concupiscências da carne e com dissoluções, servos da corrupção (2ª Pedro 2:10-19).

Sabemos que o reino das trevas é organizado como um grande exército, com sua cadeia de comando, conforme nos mostra a Palavra de Deus: principados e potestades, dominadores deste mundo tenebroso, forças espirituais do mal, nas regiões celestes (Efésios 6:12). Essa cadeia de comando não tem tempo a perder, porque tem prazo determinado, uma vez que está sob condenação eterna, irrevogável, e o tempo para execução da sentença se aproxima. Não esqueçamos que o inimigo também é conhecedor das Escrituras, não a teme e não a obedece, mas o seu exercito está preparado para os 7 anos da manifestação do anticristo, dentro dos quais serão 3 anos e meio de grande tribulação, grande perseguição à Igreja. Assim como a pandemia de 2020 à 2022, foi uma preparação dessa dominação mundial, outras virão. A mente das pessoas foi atacada, mostrando o que está no coração de muitos, o pânico e o medo dominaram e paralisaram. As condições já estão preparadas para a vinda do iníquo.

Esse exército é composto dos seres espirituais da maldade, mas também desses seres humanos que identificamos, que convivem entre nós, nas empresas, escolas, espaços públicos, hospitais, politica, grande mídia, redes sociais, etc.

Assim como nós temos a opção de escolher e preferimos a Cristo, ou como afirmou o Apóstolo Paulo, porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho! (1ª Coríntios 9:16), esses seres humanos deliberadamente aborrecem e rejeitam a Deus com todas as forças. E não se enganem, porque em todas as faixas etárias eles podem ser encontrados. Cada vez mais jovens estão ingressando no caminho do mal, seja na criminalidade, seja no ocultismo, no satanismo e cada vez mais cedo.

Enquanto isso, as denominações evangélicas, note que não estou afirmando a IGREJA – esta sabe o seu lugar em Cristo, tem convicção irrevogável nas Escrituras e não se demove nem para a esquerda ou direita – mas as denominações, muitas delas compondo a IGREJA, fazem uma guerra infantil, muitas viraram clubes por não perceberem a sua chamada, facilitando o avanço do reino inimigo, fornecendo ferramentas, informações, armas para que ele triunfe sem resistência. Em vez de atacar o inimigo, atacam uns aos outros, desconfiam uns dos outros, perseguem uns aos outros, falam mal uns dos outros. Infelizmente, também chegaram ao ponto de vender o que foi recebido de graça, pela graça e por graça. Até quando?

Nossa guerra não é contra pessoas. Se o touro soubesse quem é o verdadeiro inimigo não investiria contra a capa, afinal ela não é o seu inimigo, enquanto isto o toureiro espeta-lhe farpas. Não lutamos contra carne e sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

Desde o princípio o homem foi feito para reinar (Gênesis 1,2,3), porém por causa do pecado e da transgressão à vontade de Deus esse homem perdeu a autoridade e o diabo passou a dominar (Lucas 4:6). Mas o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido (Lucas 19:10), Ele nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o Reino do Filho do seu amor, em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados (Colossenses 1:13-14).

Jesus nos restituiu a autoridade, restituiu à Igreja! Jesus nos deu poder (dinamus) e autoridade (exuxios) – nos deu poder e autoridade sobre todos os demônios, e para efetuarmos curas, também nos enviou a pregar o reino de Deus e a curar os enfermos (Lucas 9:1-2). Aos Seus discípulos deu poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem e para curarem toda enfermidade e todo mal. Ordenou pregar, dizendo: É chegado o Reino dos céus. E também ordenou: Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai (Mateus 10:1,7,8).

Esse mesmo Jesus, Senhor e Cristo, declarou: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém! (Mateus 28:18-20). Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. E, havendo dito isso, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes são perdoados; e, àqueles a quem os retiverdes, lhes são retidos (João 20:21-23). Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão (Marcos 16:15-18). O Senhor, depois de ter falado aqueles discípulos e também a nós, foi recebido no céu e assentou-se à direita de Deus. Os discípulos, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram (Marcos 16:19-20).

Nós estamos vivendo o tempo do Reino de Deus ou Reino dos Céus, tendo começado com a primeira vinda de Cristo, quando foi estabelecido a Igreja e será concluído com a segunda vinda do Messias para buscar essa Igreja.

Mateus 16:16,18 – Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo! – Sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. (NTLH – e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e nem a morte poderá vencê-la).

A IGREJA – composta pelas denominações que vivem a Palavra de Deus, deve ter foco, visão, porque, andando na carne, não milita segundo a carne, afinal as armas da nossa milícia não são carnais, mas, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas; destruindo os conselhos e toda altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo entendimento à obediência de Cristo (2ª Coríntios 10:3-5).

MILÍCIA – expedição, campanha, serviço militar, guerra. Metáfora – Paulo compara sua luta às dificuldades que se opõe a ele na execução de seus deveres apostólicos – com uma guerra. Tanto que, a Timóteo, esse mesmo Paulo, faz um pedido: Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou. E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente (2ª Timóteo 2:3-5).

A Igreja é genuína e é alicerçada na revelação infalível, inspirada por Cristo aos primeiros apóstolos. Tendo recebido a glória que estava sobre Ele durante a Sua estadia aqui na Terra e que foi dada pelo Pai, para que houvesse unidade, como Ele e o Pai são um (João 17:22).

A unidade é uma riqueza preciosa que Ele deu à IGREJA. Nos deu a Sua glória para que sejamos um e somos um para que o mundo creia que Jesus foi enviado. Como Eles (Pai e Filho) são um, sejamos perfeitos em unidade, para que o mundo conheça que Deus enviou a Jesus e assim como o Pai ama o Filho, assim também somos amados e temos as Suas promessas (João 17).

A Igreja recebeu o Seu poder, autoridade, glória e as chaves do Reino dos Céus para cumprir a grande comissão e as portas do inferno não podem prevalecer contra qualquer investida (Mateus 16:18-19). A palavra que sair da Sua boca não voltará para Ele vazia, mas fará o que Lhe apraz e prosperará naquilo para que a designou (Isaías 55:11).

O Senhor nosso Deus dá tanto valor a Sua própria Palavra que engrandeceu essa Palavra acima de todo o Seu nome (Salmo 138:2b). Assim, como Ele dá valor a Sua Palavra, Ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas sejamos participantes da Sua natureza divina, havendo escapado da corrupção, que, pela concupiscência há no mundo (2ª Pedro 1:4).

Mateus 10:8 – Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.

Lucas 10:19Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo o poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano.

João 10:10 – O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.

Efésios 1:19-22 – e qual a sobre-excelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos e pondo-o à sua direita nos céus, acima de todo principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro. E sujeitou todas as coisas a seus pés e, sobre todas as coisas, o constituiu como cabeça da igreja,

Efésios 3:20-21 – Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, a Esse – glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém!

Filipenses 2:9-11Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um NOME que é sobre todo o nome, para que ao NOME DE JESUS se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.

Colossenses 2:14-15tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz; e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz.

Hebreus 2:14-15 – E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também Ele participou das mesmas coisas, para que, pela morte, aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo, e livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida, sujeitos à servidão.

1ª João 3:8 – Quem comete o pecado é do diabo, porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo!

1ª João 4:4-5Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?

A nossa posição em Cristo – O Senhor nos deu a Sua glória, a mesma que o Pai Lhe deu, para que sejamos um, como Eles são um, a mesma que glória poderosa que João declarou: Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e, se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém! (João 21:25).

Fomos capacitados (IGREJA), nós os que cremos Nele. Nele também faremos as mesmas obras que Ele fez e faremos maiores do que elas, porque Ele voltou para o Pai (João 14:12). O mesmo poder que Deus usou para ressuscitar a Jesus está dentro de cada um de nós (Efésios 1:19-23). Agora estamos assentados à direita do Pai com Jesus Cristo muito acima de todos os principados, posicionalmente, hierarquicamente, como nas forças armadas (Efésios 2:4-6). Nossa autoridade está investida no Nome de Jesus (Filipenses 2:9-11).

Nessa guerra infantil travada pelas denominações, muita gente quer delegar a Deus todas as responsabilidades, mas Jesus as delegou em nós: pregar o evangelho, curar os doentes, expulsar os demônios. Muito cristão está a espera que Jesus faça as coisas, como curar os doentes, expulsar os demônios, mudar as nações. Mas Jesus está a espera que sejamos nós a fazê-lo, com a Autoridade/Poder que Ele nos deu.

Autoridade/Poder – É poder delegado, a exemplo do policial de trânsito. Você fica a espera que Deus expulse os demônios? Deus está a espera que você o faça, usando o nome de Jesus Cristo. Deus deu-lhe essa autoridade, exerça-a!

Nós, o corpo de Cristo, temos que crescer espiritualmente, deixar de ser bebes (só pedindo e chorando por tudo a Deus) e passar a ser adultos. Somos nós que temos de pregar o Evangelho, curar os doentes, remover montanhas, expulsar demônios, libertar cidades e nações, tudo em nome de Jesus Cristo!

Filipenses 2:5-11 – De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até a morte e morte de cruz.

Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.